sábado, 9 de novembro de 2013

Observações da Vida.



Acho engraçado a dinâmica de comportamento humano...! As vezes as pessoas se permitem tantas coisas... E as vezes as pessoas "categorizam" outras por alguma outra coisa ou detalhe que, em bem verdade, nem poderiam... Imaginem essa seguinte situação, em um fragmento da vida real, onde nada é verdade (a não ser que seja)...! ;)

Fernandinho namora a Marciane... E o Vitor namora a Pri... Vitor, também conhecido por ser inconsequente, vive brigando com a Pri... que morre de pena, e de amores pelo Vitor... Ficam naquele vai e volta... Namoram um tempo, brigam, ficam um tempo longe, voltam... Círculo vicioso, sabe?

Fernandinho casou com a Marciane... Ficaram também um bom tempo juntos. Até sumiram do meio dos amigos. Um dia se separaram. Poucos souberam. Então Marciane (a "Mar") começou a sair com os amigos.

Claudete era da turma. Um dia tinham tido uma turma grande, unida. Depois, as coisas foram mudando. Mas Claudete tava ali, sempre "na batalha" por um amor que durasse, ao menos, sei lá, uma temporada...!! E já seria lucro!!

A turma era grande! Muitos amigos, muitas festas, muitas viagens...!! E que viagens!! Todo mundo "viajava" legal...!!! Mas, claro, ninguém achava...!!! :D

UM dia Claudete (a "Clau") ficou com o Vitor...! Paixão "arrebatadora", mas ele disse pra ela que "não era pra ser tanto"...! Ele não queria compromisso, não podia", etc...

Pri soube. Ficou arrasada. Na próxima saída, ficou com o Fernandinho. Que era da turma, mas não do "núcleo" do Vitor...! Sim, a turma era muito grande, pessoas variadas, distintas entre si, e havia "núcleos" dos que se afunilavam mais...!

Vitor soube, depois de um tempo. Ficou puto! Queria bater no Fernandinho. Obviamente, ninguém deixava... "Calma, somos todos amigos", diziam...!! Isso durou uma eternidade...

Fernandinho, sujeito tranquilo, encabeçou um romance (falido, claro) com Pri (que secretamente ainda amava Vitor)... E Clau ficou contente! Caminho livre pra ela com Vitor...!!

Cedo demais pra isso...Vitor tomou TODAS na próxima festa de outra turma, que tinha alguns da turma deles, e acabou ficando com a Dina, que era ex do Walter - que havia sido da turma mas havia se separado da Dina  e ambos deram um tempo na galera pra evitar aquelas situações de "se encontrarem" nos mesmos lugares, com as mesmas pessoas e todo mundo ficar perguntando "o que houve", bla bla bla, sabe? Pois é...

Então! Vitor engravidou a Dina, que, claro, tirou o bebê...!! Foi um fuzuê...!! Caiu mal pro Vitor... Mas todo mundo tava dando a mínima pra ele, e ele menos ainda pra todos!!  Foi lá e terminou com a Dina, depois de algumas semanas... O que causou uma ojeriza em Walter... Nunca mais se falaram - e nem eram mesmo muito amigos...!!!

Clau ficou putíssima e saia bradando "Quero é sexo", olhando avidamente para todos os "machos alfa" das baladas...!! Clau era "popozuda", e muito admirada pelos homens da turma (todos que, secretamente - ou abertamente - queriam "ter" com ela) - e certamente entre beijinhos de "ooiiiiiiii amigaaaaaaaa", muito admirada pelos seus dotes e odiada pelas "amigas" da turma - coisa que, uma depois de a conhecerem melhor, até relevavam, por saberem que a coitada era depressiva, não se gostava tanto assim e tinha que estar sempre com um macho do lado (e nem precisava ser "alfa"...!! Acabou ficando bebada e ficou e "namorou" o Walter por umas semanas (dá pra dizer que é namoro), até que enjoou... Queria o Vitor (mais uma)...

Vitor era um queridão da galera... Sempre sorridente, sorriso branco, aberto. Bem apessoado. Adorava uma festa...!! E tava sempre no trago!! Sua companhia era os constantes copos de caipirinha, sempre na mão...!! Mais constante que isso, só sua paixão por Pri... Nunca exatamente explicada... Nunca exatamente entendida... Sempre comentada - e recriminada - às bocas pequenas...

Vitor, depois da Pri, e da Dina ficou com a Marciane, mas achava que não era amor. Brigavam uma vez por semana e terminavam, apenas pra voltar na semana seguinte... Quando ele começou a bater nela, ou ameaçar mais forte, ela viu que "não dava" e, lamentando, saltou fora... Vitor, atônito, não entendia pq tudo que é mulher era "tão vagabunda"...

Um dia a Mar foi jantar com Otávio, um amigo do Vitor, pra se aconselhar, pra pedir que os reaproximasse, e coisa e tal... Vitor soube no outro dia... Terminou a amizade com Otávio, mesmo sendo amigos de longos anos... Destas coisas que realmente não tem explicação.

Então Walter, por ironia do destino, se encontrou com a Pri (sempre alegre e gritando "que loucuraaaaaaaaa" - "bordão" dela...) numa outra balada, depois de ela também terminar com Fernandinho, que então já estava namorando a Clau, agora ex do Vitor (tá ficando complicado, né?)...!!

No meio de tudo isso havia Laika, que todo mundo chamava de "a matrioska"...!! Laika tinha esse nome pq seus pais adoravam aquela cachorrinha russa que foi ao espaço lá nos idos de 50/06 e deram seu nome à filha - para seu desgosto...!! Laika, mais velha na turma, era vivida, não ficava com ninguém, mas dava lá seus pulinhos, discretos (ou nem tanto), rsrsr, mas não tava nem aí...!! O que gostava mesmo era de "causar ordem"...!! Usava da sua precedência nominal "russa" e bancava a "kzarina", dando moral e conselhos a todos... Se achava no direito e no dever de classificar a todos e colocar cada um no seu devido lugar...

Walter e Pri tiveram um "casão", sórdido, torrencial - e longo, ufa!! Vitor quase enfiou dois dedos no... e rasgou...!! Mas não o fez, pq era louco mas nem tanto... Se meteu numas brigas por aí e bebeu feito o cão danado, mas acordava em casa, sem nem saber como havia chegado lá...!!

Enfim. Fernandinho depois da Pri e da Marciane ficou com a Gilda, que era recém chegada na turma, e não sabia de nada... Mas por trás, diziam que não ia durar... Não durou mesmo. Amor de verão... Amor?? Ah tá... :P

Walter e Pri duraram um bom tempo, mas como tudo sempre chega a um fim, terminaram, como Laika, "a matrioska" bem previra em uma de suas infames bebedeiras...

Clau seguiu ficando com um, com outro, até achar seu "queridão", o que ainda não aconteceu... A gente pode encontrar ela nas baladas, vez que outra, feliz da vida, apresentando o "novo namorado"... Geralmente alguém que já namorou outras tantas, da turma ou fora dela...

O mesmo acontece com quase todas, tirando Pri que, depois de uma última "volta" com  Vitor (e depois de ele, em público, em meio a um show de uma banda famosa, onde Pri gritou "ti amuuuuuuuuuu" pro guitarrista e Vitor encheu ela de porrada), acabou viajando pra fora da cidade e do estado pra estabelecer nova vida LONGE deste "amor louco" - não se sabe até quando...!

Ah, e Dina, aquela... Virou lésbica...! Virou não, só depois de tanta desilusão, descobriu, certo, o que queria...!

Fernandinho, Pri, Vitor, Marciane, Clau, Walter, Laika, Otávio... Todos são personagens fictícios...! Mas, em algum momento do tempo, do espaço e da história, todos nós talvez acabamos conhecendo pessoas e histórias parecidas...!

A vida é assim. Engraçada. Sem rumo. Sem lógica. Cheia de voltas. Sem sentido. E sobretudo, sem moral alguma...!! E as pessoas ainda se acham, cada uma, no direito de julgar os outros...!

Cai o pano... Rápido!!.

Buzz
(MSC)

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

.
Buzz
(MSC)

sexta-feira, 20 de setembro de 2013


Há pouco recebi a triste notícia de que um jovem que compartilhei a imagem e perfil, que estava sumido desde domingo, foi encontrado. Infelizmente, não da forma como todos, principalmente os familiares esperavam, vivo...

À parte da imensa dor que esta família vai passar, já está passando agora, isso me faz pensar em tanta coisa... Na transitoriedade da vida, na coisa da fragilidade da vida, no quanto as vezes nos perdemos de nós mesmo, a ponto de sucumbirmos aos pior dos pensamentos e fazermos loucuras contra nós mesmos...

Viver, não é fácil. Nunca. Morrer, também não. Normalmente quem busca seu fim antes do tempo, não tem muitas coisas boas a esperar, segundo as religiões... Os mitos religiosos pregam "N" coisas acerca disso, cada um de acordo com suas crenças... Talvez, uma forma de "represar" que isso aconteça.

Independente disso, eu acredito que é preciso um bocado de coragem para fazer algo contra si mesmo. Claro que, as vezes, tudo é muito rápido... E o pedido de ajuda, ou os meios que se usa, não dão nem tempo de qualquer um ajudar, impedir... Quem procura, quem avisa, está gritando por um socorro as vezes que não enxergamos... Triste isso...

E não podemos culpar a ninguém por isso. Não é algo passível de culpas... É um infortúnio. Um desespero que chega às últimas consequências... Tanto que precisa de uma força além da vida pra segurar a barra e, como não se consegue isso ou quando não se consegue isso, a coragem maior é a da fuga... E alguns o fazem, conseguem, infelizmente...

Sim, dá pra se dizer que se precisa muita coragem pra seguir vivendo... Mas tirar a vida, a própria, é muito doloroso, imagino. É um patamar impensável. Uma agonia (interna) que só quem vive talvez possa entender... e justo por isso querer fugir...

Nisso tudo, é como diz a música aquela "é preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar pra pensar, na verdade não há"...! E este amor, este amar, significa PRESTAR ATENÇÃO... Significa nem sempre "punir", nem sempre criticar, as vezes DOAR seu tempo, aquele que a gente nunca tem, pq tem trabalho, filhos, coisas que querermos ou precisamos fazer para satisfazer nosso ego, nossas metas, nossos clientes, o caramba que for...!! A mesma vida que nos empurra fundo para dentro dela, é a mesma vida que nos empurra (ou a alguns) definitivamente para fora dela - tanto REAL quando figurativamente...!!

E isso me faz pensar de quanto as pessoas (outras pessoas) são más também, porque vivemos uma sociedade difusa, onde precisamos "xingar" o outro para nos sentirmos "fortes", "sob controle", "maiores"...! É comum, entre os homens, os cumprimentos de xingamento... "Aí, viado"...!! "O, seu puto, te adoro"...!! "E aí, seu salafrário, como tu anda, meu querido"...?!

Percebem a dubiedade disso?? É uma brincadeira (claro), mas também faz parte desse duplo-sentido auto-afirmativo... E com as meninas acontece (e muito) também, hoje em dia... PRINCIPALMENTE entre os mais jovens...!!

Eu sou pai de filha adolescente. Sei como eles se falam, como se tratam... Hoje, a sociedade é mais rápida, mais veloz, internet, filmes, games. TUDO é muito, muito rápido, muito "fast-food"...! Poucos valores reais. Pouca educação. Muitos conflitos. Muito "tudo fácil"... Vem fácil, vai fácil, já dizia o ditado... As novas gerações, não tem idéias de moral (e cívica também)...! Não respeitam nada nem ninguém - muito menos uns aos outros...

E assim, promovem o, muito em voga hoje em dia, "bullying"... Coisa que, se sempre existiu, hoje, com a abertura, com a internet, filmes, games, novelas, com a abertura dos sentimentos, movimentos femininos, movimentos gays, movimentos libertários em geral, parece que "TUDO É POSSÍVEL"... ou que "tudo é permitido"... e que nunca "vai dar nada", como se diz...!!! :P

Sim, SEMPRE vai dar dar "alguma coisa"...!! A toda ação corresponde uma reação, e isso é uma lei física universal...!! NADA passe impune, nem amor, nem dor, nem nada...!! E as pessoas estão perdendo esse sentido, essa noção de "até onde posso ir?" Noção de "o que é realmente HUMANO", ou não...!!

Tenho receios pensamentosos por tanta coisa, inclusive pela filha que tenho, que vive EXATO neste momento, nesta sociedade exigente e louca, que não preza o sentimento, o respeito, a família, mas sim a agressividade, a "porraloquice", a falta de limites, o "viver o agora", e o "dane-se o mais tarde", junto com a noção de que "tu é aquilo que tu tem"... Muito EGO e pouca CABEÇA...!!

Lamento muito saber da perda desse jovem que poderia ser meu parente, meu filho... Tenho muitos familiares nessa idade e outros ainda mais jovens que estão crescendo... E que mundo é esse que estamos vivendo e construindo para eles...?? Que legado estamos deixando para nossas futuras gerações...? Não vivemos mais no século 14, 18 ou mesmo no século 20, onde a Humanidade dobrou sua capacidade de conhecimento e desenvolvimento...!!

Estamos em plenos século 21... E aí...? Ainda vivemos como se o mundo não fosse acabar... Como se NADA fosse NOSSA responsabilidade... Políticos seguem roubando, e nada acontece... Leis são feitas e desfeitas, e nada acontece... Nações espionam outras, e nada acontece... As geleiras estão diminuindo a cada ano, e nada acontece... O calor de cada verão é pior, e ninguém faz nada... Gente é assassinada, e a polícia segue corrupta... Bandidos matam, e seguem impunes...

Enfim, estou tangenciando para outros lados, mas sabem porquê...? Porque no fim, no fundo, TUDO faz parte... Tudo é parte do SISTEMA... E quando falo "sistema", é o sistema de vida, social, onde TODOS nos incluímos e, quando nos faz bem (ou mal), nos "excluímos" dele e nos "desculpamos", dizendo que "a culpa não é nossa"... Neste caso, sim, existe culpa... e ela é BEM NOSSA mesmo... De cada um de nós...

Somos responsáveis por cada ação que NÃO TOMAMOS... Por cada desafeto que deixamos "para lá"... Por cada mal entendido que provocamos e pensamos "dane-se, não é minha responsabilidade"...!!

E assim vamos pavimentando a estrada da sociedade atual, fundamentada no EGO, no "se eu estou bem, o resto que se cuide"...!! Não!!! Mil vezes não!!! Não sobreviveremos, como sociedade, como nação, como espécie, em última instância, pensando desta forma...!!!

Precisamos mudar, enquanto ainda há tempo, enquanto não é tarde demais... Precismos ensinar tolerância, perdão, sentido de "luta" (do bem) e justiça aos pequenos, aos jovens, e mesmo aos mais velhos, como eu, que seguem "lutando" e querendo um mundo melhor AGORA...!!

Não para o futuro... Não para a próxima geração...! AGORA...!! Fazendo cada um mais, melhor, e não dizendo "dane-se, eu quero o meu"...!! Sim, quero o MEU também, mas não a nenhum custo maior... Não ao custo da felicidade alheia, da vida alheia, da própria vida...!

Ufa... Cansei. Pensar cansa. Viver cansa. Dá pra se entender algumas ações, ainda que não se possa aceitar isso. Não devemos permitir. Temos que estar atentos e fortes...

Neste momento, lamento por mim, a morte de mais um. E certamente, enquanto escrevia, dezenas de outras pessoas se foram em condições similares, ou levadas pelas mãos e/ou armas alheias... Lamentável... Cada vez mais lamento não pela existência da Humanidade... mas por sua doença... Estamos vivendo tempos maravilhosos em termos de desenvolvimento e tecnologia... Mas a que preços...??

Procuro respostas. Inclusive... para mim mesmo...

Meus sentimentos, Maisa Tabares e teus familiares. E me perdoe a divagação extrema... Minha revolta é em nome da dor, tua, de teus entes queridos, que se faz minha também... Perdoe-me...

Meus respeitos.
.
Buzz
(MSC)

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Confiança só se perde uma vez... mas PENSE antes de fazer qualquer coisa...!




Confiança só se perde uma vez...
Depois que se quebra jamais vai ter o mesmo valor que possuía antes de ser quebrado!
PENSE E REPENSE SUAS ATITUDES ANTES DE REALIZA-LAS, para mais tarde não se arrepender!!!
Amizade na hora você não escolhe, ela simplesmente acontece. Mas com o tempo você escolhe se quer mesmo que ela continue.
- Eunice Fernandes


Concordo com o texto da minha amiga Eunice. E amplio que isso vale para todas relações, de qualquer ordem. Mais ainda quando a confiança (que é o cerne da questão) é quebrada.

Observo que as relações são muito frágeis hoje em dia. Todo mundo vira "amigo" depois de um primeiro (e as vezes breve) encontro, é "meu amor" pra lá, "minha flor" pra cá, "te gosto", "te quero", e muito tititi superficial e pouco, pouquíssimo tempo real para aprofundar qualquer coisa. Ainda assim, todos se dizem "amigos"... E mais adiante, na primeira contradição, no primeiro ou segundo tropeço, nas primeiras noções de desgosto com a personalidade do outro, tudo, mas tudo mesmo, vai por água abaixo...! E cortam-se os laços...

Pessoas inteligentes não cortam laços, penso eu. Pessoas inteligentes podem até se magoar, reclamar, se distanciar... mas relações verdadeiras não terminam no botão de "desfazer amizade", seja do Facebook, seja de qualquer rede social - muitíssimo menos na VIDA REAL...! Mas, ao contrário, as pessoas, estas verdadeiras "mini-estrelas" que estão se tornando (visto que, com essa já-não-tão-nova moda de "redes sociais", a vida de cada um passou a se tornar algo como uma mini-novela, ou algum tipo de "atração", onde as pessoas são "astros" e passam a querer "holofotes" sobre si, sendo os autores, diretores e atores de suas próprias vidas, aventuras e dramas...!!), estão se tornando cada vez mais e mais egoístas, egocêntricas, enfim, pensando sempre mais só em si (e em tudo sob o seu único e "perfeito" ponto de vista) e cada vez menos tendo uma amplitude de raio para entender que a vida é realmente MAIS e ALÉM do que esta "super" (mini) produção que a própria vida...!!!

Com isso, tudo se torna fácil de cortar, como uma cena extra de um filme... Não tá bom, não serve, não ficou bem, CORTA!!! Nada de refazer, nada de repensar, nada de reescrever...!!! Ou melhor... reescreve-se os as vezes amigos, ou parentes, ou colegas, ou o que for, como "vilões" da trama, "mata-os" ou joga-os em um "limbo" eterno para fora da história da sua vida...!!!

Mas o que tem essa metáfora a ver com tudo? Ora.. TUDO...!!! Confiança, só se perde, sim, uma vez... mas... será...?? Algumas vezes, sim, com certeza... Mas num mundo tão e tão egoísta, como falei, que vivemos, as vezes as coisas simples tomam proporções "cinematográficas" (que é o que eu estava falando antes) e as pessoas perdem MUITO da noção de realidade e perspectiva...!!!

Mas, pior que isso, as vezes perdem chances enormes de fazer MELHOR do que simplesmente pensar em si e no seu umbigo... Ok, sim, somos seres egoístas, criados numa cultura capitalista e que "um come o outro" pra sobreviver e crescer, mas... será que é mesmo ou PRECISA ser assim...?? Pessoas estão "se amando" num dia e no outro não se olham mais na cara... Erros, que acontecem de um lado, ou de outro, não são consertados... São jogados fora. É a cultura do "fast-food" dos sentimentos...!

Sim... Somos pessoas... Somos temperamentais... Contradiga-nos e nos tornaremos teu inimigo voraz...!! As vezes, os mais sensatos sabem que a raiva do momento, a decepção de um dia, pode ser a calma de outro dia, a conversa buscando o entendimento de mais adiante... Nem tudo precisa ser "definitivo"... Como se diz, de definitivo mesmo, só a morte.

Mas as pessoas insistem em SE punir, em SE magoar, e SE sentirem mal, quando algo não acontece ou anda como querem...! Ah, as malditas expectativas... SEMPRE elas...!!! E nessa coisa, todo mundo espera SEMPRE o melhor de cada um (ok, nada mais justo...), mas também que TUDO, SEMPRE dê certo, que seja perfeito, que seja bom, que seja... "como eu quero"...!!! E aí as coisas dão errado...!

Ah sim, eu esqueci de dizer... Por trás do "eu te amo", do "eu te adoro", do "meu amor", do "minha flor", do "queridão"... sempre tem um... "bah, fulando é loco"... "ah, mas fulana é sem noção"... "ó, te cuida com beltrano"... e uns "não vou muito com a cara dela"...! Nada pessoal... apenas a boa e velha política da (in)transparência e (nem tão) boa convivência social...!! Afinal, vivemos em sociedade - real e, hoje, virtual...!!! Então, nada mais justo...!!!

Enfim, confiar, ser amigo, ser conhecido, querer fazer algo, esperar algo de alguém, tudo é muito justo, muito válido, mas sempre virá junto com todos os defeitos e qualidades de QUALQUER pessoa...!! Lembrem que o amigo ou a amiga que vocês tem como ótimos, perfeitos, etc, agora, também tem defeitos e também tem expectativas não só com eles mesmos mas com vocês também e para com os outros...!!!

Cada um segue sendo seu "one (wo)man show"...!! Temperar o entendimento e a compreensão do que pode ser bom ou razoável é essencial. E se a confiança é fundamental, não aprofunde relações rasas e nem desvalorize relações profundas...!! PENSEM, pelo amor de Deus...!!! Antes de agir, PENSEM...!!! E busquem fazer o melhor, não só APENAS para cada um, para vocês mesmos, mas para TODOS, num geral, onde o geral nãos seja "você se ferrar" nem ser feito de "palhaço" pela maioria, mas fazer o bem, entendendo que o bem de UM é o bem de TODOS... e que o reverso também vale, sendo que o bem de TODOS também será o bem de UM, o TEU bem, a TUA satisfação...!!

Seja EGO, mas seja um ego positivo e vibrando com o ego alheio...! Confie, se for pra confiar, mas conheça o terreno onde pisa... Não venha com "amadinho" quando o "amadinho" amadinho não for...!!! Não jogue flores ao léu...! Não jogue flechas, também, em quem não merece... E sobretudo, PENSE antes de agir e guarde para si seus pensamentos e conceitos sobre os outros... A vida alheia pertence ao alheio...! Cuide de si, que já é um universo muito complexo em seu universo particular...!

.
Buzz
(MSC)

quarta-feira, 6 de março de 2013

Flertando com a loucura...


A pretensão de alguns, ou a pseudo-fama, sucesso, a capacidade intelectual, interativa, criativa, sexual, monetária, familiar, política, whatever, pouco se me dá... Pouco me interessa e conquanto pessoas venham e vão da minha vida, todo mundo que passa me leva algo (nem que seja os trocados...) e me deixa algo (nem que seja uma tristeza)...! Entretanto, ninguém me causa ojeriza o bastante para que os inveje ou os deseje mal - mesmo, acredite você ou não - àqueles que já me fizeram mal e/ou me pensam enganadoramente e, portanto, me mal-querem...!! Não quero realmente que me levem a porcaria alguma, nem a sério, nem como qualquer coisa... Se eu quiser ser "levado", chamo um táxi...!! Podem me pensar certo, errado, torto, desgraçado... Eu sou o que sou e não caibo em mim, porque sou muito menos que qualquer fragmento de poeira das estrelas que eventualmente o acaso forjou...!! Não tenho nada, não devo nada - felizmente. Eu sou apenas eu. Não me basto, pq não sou uma ilha, mas não esperem de mim o menear de cabeça, pedindo perdão por erros que não cometi. Ou, se os cometi nas cabeças alheias que talvez sequer se lembrem de mim, que fiquem para sempre com suas mágoas, ransos, e desafetos... Prefiro flertar com a loucura e tentar alcançar o paraíso com as mãos...!!!
.
Buzz
(MSC)

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Os Que Caminham com a Morte...


Alguns amigos sabem que eu gosto de um seriado que se chama "The Walking Dead"... A maioria, se não assiste nem gosta, nem fala nada. Alguns, vendo citações por aí, as vezes lembram de mim e compartilham referências... Uns poucos me perguntam pq eu gosto deste seriado aparentemente tão surreal e escabroso! Então hoje resolvi falar um pouco disso! ;)

Bem, eu gosto de TWD pq, antes de tudo é um seriado dinâmico, de suspense e tensão, com pinceladas de "terror"... Não aquele "terror" tipo "Jason" ou "Freddy Krugger", cheio de bizarrices e sangueira... Em TWD até rola algumas cenas "meio fortes", um pouco de "sangue", sim, mas nem é tanto (e no fim das contas é tudo de mentirinha mesmo)...!! Aliás, eu "gosto" dessas coisas em nível de FANTASIA, pq sempre fui um apaixonado por cinema e TV e SEMPRE gostei muito da parte de PRODUÇÃO da coisa (o "como tudo é feito") e em especial eu sempre gostei de EFEITOS ESPECIAIS e ainda mais particularmente, dos efeitos especiais de MAQUIAGEM - que é o que, em última instância, traz à vida (ou à "vida-após-a-morte"...) os "walkers" do seriado (que em essência são o que se vulgarmente chama de "zumbis"...! ;)

Aliás, eu começei a ver TWD e conhecer a série no HIATO somente entre a segunda e a terceira temporada, ano passado agora (2012) no inverno e passei algumas madrugadas online procurando episódios e achando canais de vídeo que apresentavam os episódios "um atrás do outro", em sequência!!! Eis que, vendo TUDO mais "coladinho" (do que esperar um episódio por semana) eu consegui entender todo o contexto e fiquei com aquele gostinho de "quero mais", esperando a tal 3ª temporada que estrearia (como de fato) em outubro passado...!!

Buenas, então, são vários fatores que me levaram a assistir TWD... Mas um dos fatores mais interessantes de TWD é que ele é um seriado surpreendente...  mutável... dinâmico... como a "vida real" - tirando a parte, claro, onde os mortos caminham na terra...!!

Em se tratando, em essência, de uma obra de ficção, pode-se dizer que é uma fantasia, um "exagero da realidade", mas muito similar no dinamismo e imprevisibilidade do real, como nas experiências que temos dia-a-dia, e ao longo da vida com as transformações que experimentamos. Na vida real conhecemos pessoas, fazemos amigos, amores, nos envolvemos, depois perdemos pessoas, brigamos, nos desentendemos, nos afastamos... Eventualmente temos saudades, mas sabemos que algumas coisas ficam apenas nas lembranças, em fotos, imagens, ou, em última instância, as vezes só na memória de quem por ventura lembra.

Se na ficção somos levados a este mundo caótico e pós-apocalíptico, o drama da série vem justamente da essência de se lidar com os problemas da sobrevivência diária. Os dilemas humanos de lidar com pessoas, diferentes expectativas e opiniões, ou desejos. Vivenciamos, com os personagens, o conflito de outros humanos que podem ou não pensar da mesma forma, mas que, em essência, também visam a satisfação própria, a continuidade e, em primeira instância, a sobrevivência. E essa realidade fantasiosa é que bate no inconsciente dos espectadores (ou deveria, pois toda a arte se presta a passar ao menos alguma mensagem subliminar) com dilemas de amizade, vida e morte, lealdade, conflitos de posse, etc, e faz pensar sobre a transitoriedade das coisas da vida...!!

No âmbito real nós também somos resultados das mudanças do cotidiano, da "luta pela sobrevivência do dia-a-dia. Claro que não vivemos o "apocalipse zumbi", não saímos por aí dando tiros nos rivais, não temos zumbis nos caçando nem os eliminamos a machadadas... No dia-a-dia lutamos contra "zumbis" reais: a sociedade que tenta "nos devorar", pessoas que tentam nos fazer mal e que podem nos causar muitos problemas... Mas temos que "sobreviver" a cada dia e seguir em frente, enfrentando tudo isso: transito, família, amigos, relacionamentos, colegas de trabalho, perdas eventuais, etc...

Em resumo, TWD é uma fantasia. É a exacerbação da realidade caótica que já vivemos, passada para um contexto fantasioso de morte e desespero onde, como já foi dito, os "mortos" fazem quase "pouca diferença"... e onde os VIVOS são mais a preocupação e o motivo de, justamente, se lutar para PERMANECER vivo...!! Mas tudo muda. A qualquer momento! E mesmo o "roteiro" da série não segue exatamente a linha dos quadrinhos que lhe deram origem... Mais uma mudança aí...! Então, sempre é bom "esperar o inesperado...!!

É um seriado eletrizante!! Eu recomendo! Quem sabe tu assite pra conhecer? ;)
.
Buzz
(MSC)

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Expectativas...


É... Difícil te encontrar, te ver, de saber de ti... Eu fico desejando, querendo, mas o destino parece que não nos quer nos ver dançando juntos... Eu, que já dancei com o diabo sob um pálido luar, sei reconhecer as armadilhas do tempo e do desejo... Não vou lutar para acelerar o tempo. O que tiver que ser, e quando, inevitavelmente será, se for destino... Vou esperar pra poder sentir a estática silenciosa da eletricidade no ar, na proximidade de teu rosto, no cruzar dos olhos com a malícia do silêncio, na troca de palavras ambíguas ao sussurrar alguma coisa em teu ouvido, sentir teu perfume cálido, e imaginar o que seria te segurar pela nuca, puxar pelo cabelo e morder teus lábios com a ânsia febril dos apaixonados... Não... Não sou poeta. Isto não é poesia... É apenas antecipação. É a carne, trêmula, que insiste em pulsar em minha mente, repetindo incansavelmente o roteiro da cena em que estaremos frente à frente, e que, na fantasia do desejo, a realidade será tão deliciosa quanto o esperado...!
.
Buzz
(MSC)

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

DA NATUREZA INEXORÁVEL DO SER...


Entre o que eu sou e o que "me fazem" (ou "me dizem"), vai muita coisa... O que eu sou, como eu sou, só eu sei... O que me fazem, é interpretação de cada um. Só eu sei onde o sapato me aperta. O que me dói. O que me incomoda. O que me azeda... Bem como o que me alegra. O que me cativa. O que me ganha...

Entre o que eu sou e o que QUEREM que eu seja, ou faça, ou como querem que eu aja, também vai outro tanto... Cada um é como é e, conquanto não seja nem cruel nem desonesto para com os outros, quero crer que cada um pode ser e DEVE ser como é - sem incomodar ou desrespeitar a linha limítrofe da personalidade e dos direitos dos outros...

Já dizia Shakespeare em uma passagem d'O Mercador de Veneza (Ato III, cena I): "Se nos furarem, não sangramos? se nos fizeram cócegas, não rimos? Se nos envenenarem, não morremos? E se nos ofenderem, não devemos nos vingar?"

Não que seja o caso de ir tão longe, claro, até pq não vivemos na era medieval de então, mas a passagem ilustra a condição HUMANA de todos nós, iguais... Brancos e negros, ou índios, ou orientais, homens e mulheres, pessoas, enfim, com sentimentos e dores, e vontades e humores, cada um como TODOS...! Todos sangramos, rimos, podemos ser envenenados por outros e, em última instância, se tudo isso é feito ou algo de ruim é feito, não temos nós, o direito de pagarmos na mesma moeda? "Um olho por um olho", já dizia outro dito antigo...!

Volto a reforçar, não somos mais animais não-civilizados - aliás, os animais são MAIS "humanos" e "civilizados" que nós, visto que não fazem as coisas atribuídas aos humanos - e não acho devemos correr atrás de vinganças por coisas bizarras que as vezes apenas escondem invejas, ou sentimentos frustrados de admiração não correspondida, posse, posições sociais ou de trabalho, enfim, qualquer coisa...

As vezes, algumas pessoas simplesmente não tem estrutura para lidar com algumas coisas OU isso é reflexo de vivências, experiências, traumas ou expectativas (de novo elas) que não correspondem com a realidade... Bem... Realidade todo mundo tem "a sua", sua vida, suas escolhas e opções... Tu podes fazer da tua vida "MAIS" ou, se preferir, "MENOS" saudável... Ok, nem sempre a opção é assim tão "na cara"... Somos levados pelas situações a SER alguma coisa ou ESTAR de algum jeito, em diferentes momentos da vida... Mas ainda assim TODOS vivemos a MESMA realidade, a mesma vida, o mesmo plano a mesma época de consciência espaço-temporal... Tipo, nosso desenvolvimento e capacidade de INTELIGÊNCIA (incluí-se aí a tal da "inteligência emocional") é A MESMA para todos...!!

Assim, não dá pra entender como algumas pessoas não conseguem simplesmente ENTENDER ou ACEITAR a realidade como ela é...! Exemplo. Eu sou gremista... Em NENHUM momento eu fico tentando dissuadir NENHUM colorado a "deixar de ser" colorado e abraçara paixão gremista...!! Seria simplesmente uma idiotice isso. Tampouco, tento fazer alguém que não gosta de comer "buchada de bode" a comer tal iguaria (que nem eu mesmo como, no caso)...!! Não se OBRIGA ninguém a querer, fazer, ou gostar de nada... As coisas OU são... OU não são... E esta é a simplicidade da natureza.

Pode-se mudar? Pode...! Opções mudam. Gostos mudam, assim como a moda, os estilos e os padrões de compreensão de tudo!! Até os sexos, hoje em dia, mudam! Então as coisas podem mudar, sim... Um gremista pode passar a ser colorado, devido a algum trauma e vice-versa (tenho um caso assim na família)... Alguém pode proposital ou inadvertidamente provar uma "buchada de bode" ou "cérebro de vaca" e, igualmente, passar a gostar da iguaria...!! Nada é impossível... Mas, também, NADA pode ou deve ser IMPOSTO... Vivemos a era da liberdade, dos direitos, da verdade...

Assim, entre a verdade do que sou e a verdade do como me interpretam, como falei no começo, vai longe... As vezes o mundo dá voltas... E QUE BOM que dá... As vezes as pessoas fazem coisas ruins... E que pena que isso aconteça... mas QUE BOM que, as vezes, elas se dão conta que NADA daquilo que pensavam, ou foram influenciadas a pensar, era verdade... E as vezes as coisas mudam e ficam melhores... Não precisamos "nos vingar" como sugeria Shakespeare na peça... Tampouco precisamos cobrar no mesmo olho, o olho ferido...

Preferível (ao menos EU prefiro) deixar as coisas passarem, a poeira baixar, o tempo passar e a verdade (ou a consciência) aparecer...! Se melhorar, muito que bem... Se nada mudar, bem, talvez as coisas fossem simplesmente para ser assim - conforme ditam também alguns conceitos da filosofia budista... De qualquer forma, no meu pensamento, é melhor não incomodar ninguém com as nossas loucuras... Há que se ter DISCERNIMENTO para nós mesmos nos atinarmos de PARAR antes de começar a incomodar a vida alheia por desejos, fraquezas, fragilidades ou expectativas falsas NOSSAS mesmo...!!

Há que se estar (auto) vigilante... SEMPRE...!!
.
Buzz
(MSC)

segunda-feira, 29 de outubro de 2012


Fosse vivo, meu pai, ontem, dia 28 de 10, teria completado 90 anos de idade... Infelizmente, ele partiu algo cedo, hoje eu acho, aos 72 anos, lá nos idos de 1994... Partiu depois de uma longa batalha, complicada, com uma enfermidade resultada (ou ampliada) pela coisa do maldito cigarro (objeto este que eu já fiz uso também, já parei, já voltei ["estupiadamente"] e já abandonei, acho que agora de vez, na última virada de ano)...! Meu pai tinha enfisema, e, claro, complicações assomadas de diabetes, problema no coração, asma, o que, tudo junto, trazia um quadro que foi piorando e desgastando ao longo do tempo, aquele homem vibrante, risonho, alegre e divertido que era meu pai... Meu pai era enfermeiro por formação, homem simples, vindo do interior das grotas de Pelotas, lá pelas bandas do Rio Grande, onde hoje existe uma cidade chamada Capão do Leão - que um dia ainda quero visitar...! Saiu de lá, onde teve uma infância pobre, comum àqueles dias das décadas de 20 e 30 do século passado. Casou cedo com minha mãe e logo teve que correr mais atrás ainda da vida... Eram tempos diferentes, então... Meu pai entrou no exército, temeu ser convocado para a 2ª Guerra Mundial, se formou enfermeiro enquanto no serviço militar. Após isso, seguiu e se aprimorou, se tornando Kinesiólogo. Eis que então entrou para o futebol, trabalhando como massagista em times como o Renner e Brasil de Pelotas, mais tarde passando então para o maior time do RS, o Grêmio Foot-Ball Portoalegrense (ainda se escrevia assim, então)...!! Obviamente, meu pai, minha mãe e meus irmãos, ainda pequenos, se mudaram todos para a capital e a vida começou a ser melhor. O pai teve anos muito bons no futebol, podendo inclusive viajar ao exterior, à Europa, em uma campanha internacional do Grêmio, no início dos anos 60. Meu pai contava histórias engraçadas das estadas em lugares como Dinamarca, Romênia, Tchecoeslováquia, Holanda e Rússia, entre outras...! Sempre com muitas confusões, risadas de sua equipe, e algumas poucas fotos em preto e branco, como de praxe da época...! Meu pai era engraçado e acho que agia assim com todos. Meu irmão é muito irônico e acho que herdou um pouco da veia "humorística" do pai, mas talvez eu mesmo seja ainda mais parecido com ele, neste sentido... Anos adiante, depois de sair do futebol e se instalar por conta própria, meu pai também foi dirigente de clube social aqui na cidade, e por anos a fio vivia em eventos, festas, do próprio clube ou convidado dos outros...! Anos agitados, da minha pré-adolescência...! Talvez (e cada vez mais vejo isso) eu tenha herdado também, além do bom humor, da sensibilidade meio à flor da pele de meu pai (sendo que esta ele escondia sob uma capa de "durão" - típico da educação machista da época), essa coisa agregante e socializadora dele... Meu pai, claro, com os devidos porquês, era um cara "famoso" no seu meio, na sua época e por isso bem visto, bem quisto - excetuando-se, claro, aqueles que, justo por isso, talvez não gostassem dele... Eu, de alguma forma, tenho minhas similaridades com isso, como ele, que hoje, no alto dos meus 45 anos, acho cada vez mais interessante... Sou assim naturalmente. Pra mim, eu sou como sou e este é meu eu... mas se paro para analisar, sou muito "meu pai" em muitas coisas... Fora ainda traços de personalidade tipo, jeito de rir, detalhes físicos, etc... Posso não ser muito parecido fisicamente (se bem que ainda em fotos, as vezes quase que o vejo em mim...) mas acho que nenhum dos filhos é "muito parecido... Meu irmão do meio é bem mesclado, de mais parecido, herdou a cor morena de meu pai, aquela pele tostadona do sol, que todo mundo adora... Eu já herdei a branquidão de minha mãe, assim como minha irmã mais velha... Enfim, tudo isso pra lembrar dos 90 anos que o pai faria ontem, se estivesse conosco... Seria tão bom se ele pudesse ter estado... As vezes me faz uma falta enormissíssima o conselho dele, a ajuda dele, que sempre tive, enquanto ele era vivo... Mas principalmente seu cuidado. Meu pai era muito zeloso com os filhos, todos nós... Não sei se tinha lá suas preferências, mas não deixava na vista, pois cada um de nós tinha uma parcela muito específica dele...! Lembro que eu tinha muito ciúmes da minha irmã, quando eu era pequeno, porque meu pai sempre ia visitá-la depois do trabalho, as vezes... E as vezes eu ia junto. Noutras não. Era pequeno, 5, 6, talvez 7 anos de idade... Não entendia. Minha irmã, a primogênita, era os dengos do pai - com toda razão, claro...! Meu irmão, o parceiro dele... Vivia junto, na época de pequeno, nas incursões esportivas do pai no futebol. Depois, já adulto, teve a talvez sorte de trabalhar com o pai no Instituto de fisioterapia e massagens que o pai levou até quase o fim da vida... Meu irmão aproveitou bastante do pai, de sua companhia, de sua sabedoria... Assim como minha irmã, talvez, de outra forma, com o amor, o cuidado, o carinho... A mim, o caçula, restou os anos do início da 3ª idade de meu pai... Já não com tanto folego, já mais estabilizado, já menos participativo, talvez... Mesmo assim, passamos poucas e boas, do afeto ao quase-ódio (devido àquelas coisas "normais" da adolescência)!! Cresci já numa época muito diferente da realidade e dos costumes do pai - hoje percebo como funcionam essas diferenças, com minha filha adolescente... E ainda que tenha tido toda a sua asa para me cuidar e poupar de muita coisa, muito disso também, inadvertidamente, acho que me trouxe alguns problemas que ainda hoje sinto... Mas isso são outros detalhes.. Eu só realmente soube o que é ser pai e a falta que ele me fez, depois de eu mesmo me tornar pai, um ano após sua morte... Infelizmente, ele não chegou a ver meus filhos, no caso minha única filha, Letícia... Ele teria gostado dela, mimado ela talvez mais que todas as outras netas que tanto amava... Meu pai era um bobão... e eu sou um bobão maior ainda...!! E me orgulho TANTO disso que ninguém tem sequer idéia...!! Hoje, um dia já depois da data que comemoraria seu aniversário, trago aqui um pouco das minhas lágrimas, não de tristeza, mas de saudade, de lá se vão 17 anos de saudade, esperando que, onde quer que ele esteja, ele esteja bem, que guarde por nós, e que nos espere, a todos, pois todos voltaremos a nos encontrar, de algum jeito, um dia, na poeira das estrelas de que viemos... Pai... Te amo velho... Acho que nunca tive coragem de te dizer isso assim, pq como tu, sempre represo "um muito" dos meus sentimentos, na timidez da minha personalidade... Um beijo, um abraço espiritual, e muita, muita falta de tudo que tu era aqui conosco...! Até algum dia...
.
Buzz
(MSC)

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Pra trás é que se anda pra frente...!!


Que minhas rugas possam ser caminhos trilhados... Que minhas bolsas nos olhos possam ser lembranças de tantas lágrimas que derramei... Mas que eu nunca perca o brilho no olhar, mesmo que minha visão turve, mesmo que minha coluna curve, mesmo que o tempo me mude, que o peso aumente, que o cabelo caia, e que meu tempo diminua... Que meu sorriso possa ser leve... Que minha alma possa ser plena... Que meu ar possa encher o pulmão e me fazer levitar como um balão...! Que eu possa ser mais leve que o peso dos anos que já vivi, tendo na mente que já vivi mais da metade da vida, mas que se ainda tenho metade, é pq "o copo está meio cheio"...!! Que eu possa sempre ter ESPERANÇA, essa doce criança que não sai da lembrança de tanta lambança vivida no passado que ainda parece recente, mesmo que já faça seus, vá lá, mais de 30 anos...!! Que o tempo se torne relativo, como é relativa toda a "verdade" jogada, pedida e imputada... Como é relativa toda a maldade, vista do lado de quem sente e do perpetrador... Que a noção de justiça possa ser a mesma daquele que tem consciência de que a dor sangra, de que a mente entristece, de que a culpa arde... Que eu possa ser sempre menos dor, menos triste, menos culpa e mais tudo; mais alegria, mais prazer, mais amor... Que eu possa me traduzir em simplicidade, sem ser pequeno... Que eu possa ser futurista sem ser lunático... Que eu possa ser doidivanas, sendo visionário, sem ser louco, ou até, mesmo isso, talvez um pouco... Mas que eu possa ser apenas MAIS, sempre, e sempre mais, para quem me quer mais... Mas que eu possa viver sempre no tempo de meu agora, nunca esquecendo do meu ontem, e refazendo meu amanhã para algo um pouco melhor do que o hoje... E que meu hoje seja sempre o prenúncio de um amanhã um pouco melhor, onde eu tenha a certeza de que me reinventar possa ser o melhor que eu possa trazer não para mim, mas para todos aqueles que minha vida tocar, em algum momento de minha existência...
.
Buzz
(MSC)

terça-feira, 11 de setembro de 2012

AMAR, UMA TAREFA DIFÍCIL...!

 
Ninguém ama ninguém hoje em dia...! Cada um "SE" ama e quer curtir... Enquanto tá bom pra "si", beleza... Quando começa a ficar "mais ou menos", pula fora...!! Hoje é assim. Tudo rápido. Tudo fácil. Tudo instantâneo, como a internet. Tá à procura? Tem no Face de monte. Não quer, fica na sua, tu vai ser "achado"...!! E segue o baile... Nem trair mais existe pq não existe mais o compromisso... Todo mundo anda em "fase de teste", pelo tempo que for que a coisa durar... "Tão namorando"...? "Não, tão ficando"...!! Ficando até quando? Até quando "desficar"...!! E se "trai" durante a "ficação"? Não, claro que não... Mas por quê? Pq "ficação" não é NADA, não é namoro, não é compromisso... Então, quem dá bola? Ninguém? Não... Sempre alguém dá mais bola que o outro... Homem, mulher, não importa... Alguém sempre dá uma arranhadinha na alma, na auto-estima, ou na esperança... Viver é correr riscos... Mas não precisava ser tanto assim...
.
Buzz
(MSC)

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Nada Irreal Existe... Ou não...?



"A ilusão, achando que é realidade, toma a realidade por ilusão"...!
- Boris Mouravieff

No que tu acredita? Acreditas na realidade ou na realidade que te permite fazer da fantasia algo que te dê consolo para quando precisar de alento, no momento que a própria realidade não for aquilo que, como qualquer humano, se espera que ela seja...?? Neste caso apelamos pelo psicologica e psicanaliticamente difundido "pensamento mágico" do condicional tipo "e se...?", onde divagamos sobre impossibilidades práticas da linha da realidade e tempo? "E se eu tivesse conseguido aquele emprego?" "E se fulana não tivesse me deixado?" "E se eu não tivesse atendido aquele telefonema?"...

Quem pode afirmar, realmente, que o irreal não existe? Uma das primeiras "leis" da metafísica moderna diz que "nada irreal existe"... Será que a contradição das palavras apenas queira dizer que "o irreal não existe", onde todo o pressuposto místico e fenomenológico além da realidade passa a ser apenas um delírio da mente, tentando entender coisas que o cérebro não conseguiu processar em algum momento e busca, na fantasia, uma explicação "lógica"...? Ou quem sabe queira dizer que "o irreal (ainda que improvável, não-provado - ainda!!), pode existir" mas sob uma capa invisível aos primitivos olhos humanos? Quem sabe o irreal não existe em uma forma que ainda não podemos entender ou compreender...?

Este conceito é uma afirmação muito mais positiva do que negativa como parece à primeira vista que se lê - "nada irreal existe"... O que está ou pode estar, ou haver, por trás da realidade além das convencionalmente estapafúrdias (ou assim concebidas para que não as acreditemos) "teorias conspiratórias...? Fora isso, se não houver nada (o que há, claro), mas que tal acreditarmos que ao menos uma pequena parcela, uma pequeníssima parte, pode ser verdade, ou nem tudo ser mentira ou interpretação distorcida...? E se a realidade, como a conhecemos e vivemos, for apenas uma parte do grande conhecimento universal, parte de uma realidade que sequer concebemos e talvez nem tenhamos a capacidade necessária para compreender...?!?

A pretensão humana quer nos fazer seres quase "deuses" ante a todos os outros seres e animais deste planeta. Temos inteligência, o dom da fala, da escrita, do pensamento. A percepção do tempo e da própria finitude, e por isso buscamos a preservação da nossa própria história, para termos essa "noção" de continuidade: "nada foi em vão"... Temos o poder... Podemos inclusive destruir a nós mesmos - mas isso é "apenas" outro detalhe...! Fato é que a ciência e a história indicam (e "provam") que muita coisa é verdade e outras tantas coisas são INTERPRETAÇÕES da verdade, da realidade CONFORME a capacidade intelectual da humanidade pode entender e conceber NAQUELE momento...!! Todo o resto, desde que o primeiro "homem" pintou uma caverna, até o "ano zero", do Cristianismo, e toda a história da humanidade, até hoje, é feita, desfeita, destruída e reconstruída por nós mesmos, seus criadores e seus interpretes...!!! A realidade é construída com base naquilo que, ironicamente, "humanamente podemos conceber"...!!!

O irreal escapa. O inconcebível, vira fantasia. O fantástico existe apenas para a ficção... MAS fato é que independente de ser ("ou não ser, eis a questão"!!!) verdade, real ou concebível, etc, a interpretação de tudo que existe só é admirada e interpretada por nós dentro dos parâmetros, ditos, aceitáveis. Qualquer coisa além vira um arremedo de piada OU religião OU ficção OU teoria conspiratória... A realidade tem que ser aceita (ou não) dentro dos prismas ortodóxos, mas é fato que pode e deve ser entendida também por abordagens muito além do "formal" (dentro da "forma") ou do "normal" (dentro das "normas")...!!

A realidade se constrói de biologia, química, física (quântica e metafísica), e extrapolações em coisas como religião, mediunidade, telecinese, telepatia, comunicação multi-planos, mediunidade, hiper-realidade, realidades alternativas, universos paralelos, tempo-espaço, hiperespaço, multiversos, qualquer coisa que possa ir muito além do concebível NESTE simples estágio evolutivo e mental do ser humano...!!

Percebam o quando evoluímos, principalmente tecnologicamente em questão de um século ou dois...!! Imaginem esta tecnologia de hoje olhada sob o prisma do início do século passado ou do anterior ou menos ainda...!! Seríamos tidos como "deuses" ou "seres de outro planeta"...!! Aparelhos que falam com qualquer um em qualquer ponto do planeta (celular)... Comunicação instantânea (TV internet)... Captura de imagens (fotos)... E outras tantas benécias da atualidade, em TODOS os campos...!! Ainda assim somos seres primitivos, que morrem por dinheiro e matam por prazer... O ser humano é uma célula, um átomo no grande macro-cosmo do sistema solar, da galáxia, do universo...!!

O pensamento humano é forte, denso, organizado. O cérebro é uma "máquina" estupenda...!! Estudos mostram que a glândula pineal é (ou pode ser, ao menos os estudiosos dizem) uma espécie de ANTENA de comunicação multi dimensional que AINDA está em desenvolvimento (ou tu achas que nós somos a "evolução suprema" da "raça humana"??) e pode ser um canal em desenvolvimento, mas já desenvolvido em alguns casos, que nos deixa abertos à comunicação com outras realidade não-visíveis...!!! As ciências e estudos não convencionais, antes eram tidas apenas como delírios paranormais, mito e misticismo. Hoje, com a constante evolução e meios para tudo, uma nova era de conhecimentos através dos anos vem se desenvolvendo e o "irreal" ou impossível cada vez mais se aproxima do real, o que antes era ficção, passa a ser real, de algum jeito...

E quem ousa duvidar na progressão que isso toma e onde isso vai prar, se é que vai parar? A densidade do conhecimento se expande para fora e para dentro do ser humano...!! Alma, áura, energia...! Somos ou podemos ser apenas seres deste planeta. Podemos ser apenas uma massa física que nasce, vive e morre. Podemos ter uma "alma imortal". Podemos ser parte de um "plano maior" do Universo ou daquilo que convencionamos a chamar de "Deus"...!! Somos seres sencientes... Conscientes e emocionais, com entendimento do mundo que nos cerca...!

HOJE já descobriram (provaram) que mesmo os animais - antes tidos apenas como "seres de segunda linha", talvez, por muitos humanos - são sencientes, conscientes da realidade que os cerca, sentem dor, medo, e "pensam" de sua própria forma"...! E apesar de não terem o "mesmo nível" de comunicação ou inteligência do homem, são formas de vida com potenciais e propósitos, e talvez até níveis de comunicação apenas diferentes dos nossos...!! E é assim que trataremos ou quem sabe sejamos assim tratados por, um dia, formas de vida que sejam maiores, mais inteligentes ou apenas diferentes, quiçá mais poderosas, que nós, num futuro, talvez nem tão distante...!?? E quem poderia dizer que não somos, nós também, hoje, apenas "gado" para outras culturas? Seres, físicos ou não, desta ou de outra dimensão, de outro plano (talvez presentes a milênios - vide registros das culturas mais antigas: Egípcia, Maia, Asteca, Inca), que poderiam estar nos manipulando para nos fazer ser, ver e acreditar, ou para pensarmos e agirmos como ELES, estas FORÇAS ALÉM (superiores), desejam; e termos todo esse nosso sistema mundial, planetário, de vida, culturas, finanças, religião, etc, apenas como bactérias dentro de um viveiro, com algum propósito mesmo além da compreensão humana...??

Não somos preparados para PENSAR, muito menos para teorizar, muito menos ainda para conceber e entender que a realidade as vezes se constrói de mitos...!! Forças da natureza e ciência, tecnologia e magia, religião e fatos - tudo isso capaz de ser interpretado e manipulado...!! Quem pode dizer que viver é "seguro, fácil ou simples"...? Quem acredita que simplesmente a vida "é isso" ou é o que existe o "além da vida" (se existe, como muitos supõem)...?!? Da mesma forma, somos criados para acreditar que "nada irreal existe" - mas temos que crer em Deus... Não existem gnomos, não existem fadas, não existem "portais" de luz que se abrem no ar, podendo se atravessá-los para outra dimensão...! Tudo isso pertence à fantasia, à ficção - ou à religião...! Não existem vampiros, nem lobisomens, nem aliens, capaz de nos abduzir ou obliterar da vida, sugar nossa energia vital em nome de sua própria e, acreditadamente "maléfica", alimentação e nutrição...!! Não!!! Atenha-se à realidade escrita nos livros...!! Somos seres racionais ou não?

Sim... Somos... É o que nos faz crescer, evoluir... Mas o que é realidade ou ficção. O que sabemos e não sabemos...? Voltamos ao início... A realidade nos faz livres, mas também nos prende aos conceitos estabelecidos... Qualquer pensamento fantasioso é considerado ou um prodígio criativo (apenas) ou mentalmente perturbado e digno de internação e afastamento da sociedade...! Será que isso é porque isso poderia gerar algum tipo de onda (sempre tem...) de revolta contra os "powers-that-be" (os poderosos, que estão no poder) para continuar lucrando e vivendo a realidade sem que ninguém queira assumir que o mundo não se restringe a nós, ao aqui, ao agora...?

O que seria do mundo, de todo o sistema de nossa cultura se, de repente, descobrimos existe um hiper-mundo, metafísico ou parafísico, forças invisíveis como os próprios raios gama (que existem mas não enxergamos...) vivendo no andar de cima, ou de baixo, ou paralelamente, aqui mesmo, conosco, e talvez até ingerindo em tudo isso, conosco (mas só quando "eles" querem)...?! É algo de dar um nó no cérebro, não...?!?

Bem se alguém leu até aqui, parabéns...! É uma pessoa com fome de entender o que nem eu mesmo entendo, mas que me sinto aberto para talvez tentar conceber - ainda que seja impossível "concluír" um argumento destes...!! Agora, concorde ou discorde, não importa. Nem eu sei qual a realidade. Nem eu sei se EXISTE uma realidade... Ou uma realidade só... Ou mesmo se todos vemos a realidade da mesma forma...!!! Então apenas PENSE... Mergulhe em toda e qualquer possibilidade de qualquer coisa além do real, do convencional...

Abra sua mente. Alimente sua alma. Expanda seu espírito. Equilibre sua energia. Enfrente o inconcebível. Acredite no impossível. Vista-se de outras vidas, passadas, futuras. Conceba-se além do hoje. Viva para o atemporal. Desperte para a loucura de talvez buscar a união de algo muito além do que qualquer um, eu, tu, ou mesmo todos, possa ver...!! Evolua, aprenda as lições da realidade pela ilusão de uma perspectiva maior. Construa a verdade, que constantemente é erguida sob muitas mentiras (ou apenas "disfarces" de verdades que "não estamos preparados" para saber)...!! Não acredite em tudo, mas abra "a possibilidade de" para coisas que vão além da compreensão humana...!! Lembre-se: pessoas mentem! Governos mentem. Políticos mentem. Livros, muitos errados, também mentem; proposital ou inadvertidamente.

O conhecimento não é perfeito. Tudo é baseado em interpretações que inferem na consciência e motivação humana...! Talvez haja entidades maiores sobre nós, positivas ou não. Físicas ou não. Espíritos ou formas de vida de outra parte, dimensão, plano deste universo, com padrões de cultura, comunicação, moral e tudo mais, muito diferentes de nós...! O impossível não existe... Nada impossível existe... Contrasensos? Talvez... Decida tu mesmo. Descubra a verdade. Descubra-se.

O ser humano tem uma necessidade extrema de acreditar na força do bem. Precisamos acreditar que quaisquer forças acima de nós, sejam elas em outros planos espirituais, energéticos ou mesmo, conjecturemos, alienígenas, sejam "do bem", porque nos sentimos desprotegidos sem eles ou mesmo na eventual presença deles. Tudo que queremos é que forças superiores, realidades místicas, fantasias ficcionais nos ofereçam esperança e salvação, tanto em nível pessoal quanto em termos mundiais, ainda mais quando consideramos o atual estado lamentável do mundo, em tantos aspectos...

E se existe ou houver a mínima chance de existirem forças, reais, físicas, alienígenas ou energéticas, espirituais, além de nós, nada melhor (para eles) do que saberem que queremos e esperamos que ELES sejam benevolentes conosco - e usar nosso desejo de bondade para nos manipular, inclusive (lembram do vivêiro de bactérias)...!! Que forma não seria melhor para ter nossa fé ou cooperação, do que nos dizer que qualquer coisa que existe ou possa existir além da realidade não seja coisas "para nosso próprio bem"...?!?

Expanda sua mente.
.
Buzz
(MSC)

sábado, 11 de agosto de 2012

Meu Pai... Uma mensagem de Feliz Dia dos Pais


Amanhã é Dia dos Pais... Meu velho não está mais aí pra eu dizer a ele o quanto o amava... E o quanto aprendi isso talvez "tarde demais"... Hoje estou mais ou menos na idade que ele tinha quando eu nasci...
.
Vivi com ele até os seus 72 anos e uma das coisas me confortou em sua passagem foi pensar que ele viveu uma "grande vida" e uma "vida grande"...! À época eu achava que 72 anos já era muita coisa...! Hoje, minha mãe tem 86 anos (completos agora 31 de agosto) e ainda está cheia de vida, saí pra rua, vai ao banco, ao súper, tri na boa...
.
Hoje eu vejo que meu pai poderia ter vivido mais, não fosse os problemas médicos que tinha e teve, e que de alguma forma abreviaram sua estada aqui... E nisso, ele se foi lá se vão 17 longos anos, numa noite fria de 1994... Um ano antes de minha filha nascer e eu, então, me tornar pai também... Meu pai teria gostado de conhecer minha filha... Lembro que eventualmente falávamos disso, eu, ele, minha mãe. Meu futuro, casar, ter filhos... Ele não viveu para ver isso.
.
Lembro que brigávamos muito, discutíamos, na verdade. Eu nunca fui um adolescente problema, mas tínhamos nossas diferenças, como é normal... Hoje, acho que poderia ter sido um filho melhor (coisas que só o tempo faz a gente pensar) - talvez se também tivesse tido algum outro tipo de incentivos ou vivências na época, que talvez não tenha tido...
.
Meu pai era um homem simples, mas dotado de uma sabedoria do tempo... Veio lá do sul do estado, fez sua vida no mundo da medicina e do esporte, sendo enfermeiro, massagista, kinesiólogo e por fim parte da equipe médica de vários times de como o Brasil de Pelotas, o Renner e finalmente o Grêmio de Porto Alegre, até se afastar do futebol... Meu pai foi de um tempo que todo mundo era mais ou menos igual e jogador de bola não ganhava milhões, como hoje... Não ficou rico (bem longe disso) mas conseguiu ter uma vida relativamente boa. Sempre vivemos bem, moderadamente, mas sem grandes necessidades, como ele teve durante a infância, adolescência, e mesmo na vida já adulta, com meus irmãos...
.
Depois de sair do Grêmio, montou sua clínica de fisioterapia e massagens e continuou sua luta e escalada de sucesso pessoal (mas sem glórias de jornais e revistas, agora), mesmo sendo considerado um "milagreiro" na "arte" de curar as pessoas... Realmente, meu pai tinha o dom de cura nas mãos. Era devoto de São Jorge, que hoje eu também enalteço...
.
Meu pai dizia que torcia para o Inter, pois saiu magoado da equipe do Grêmio, por causa de uma recusa de um aumento de salário (ínfimo para os padrões da época) por um membro da Diretoria, mas morreu torcendo para o mesmo Grêmio, seu time do coração, eu bem via e sabia, mesmo ele disfarçando... Aliás, morreu também fumando suas "baganinhas" escondido, pois fumava desde os 12 ou 15 anos e tinha problemas justamente de enfisema e dificuldade para respirar - o que finalmente o tirou desta vida...
.
Meu gostava de desenhar campos, cerquinhas, vaquinhas e "marias-fumaça" em seu pouco talento de desenhar (mas, empenhado, sempre tentava!!)... Paisagens bucólicas que certamente o remetiam a histórias de infância e juventude... Ah e navios também, mas acho que ele nunca chegou a viajar de transatlânticos. Este era apenas um sonho, talvez...
.
Meu pai era como eu, muito CORAÇÃO, muito emoção, (daí vem meu lado emocional, por certo) mas também sabia ser durão e era um lutador (em todos os sentidos). Não tinha medo do perigo, de nada.... Era um bravo. Não fugia de uma luta, fosse pra defender quem fosse, tanto que tinha a cartilagem do nariz quebrada, de uma briga em priscas eras, quando jovem...!
.
Meu pai gostava de praia, de cavalos, de cachorros e gatos, e de cantar "o sapinho que não lava o pé" mas "em espanhol", que era mais divertido!! E fazia eu e minhas sobrinhas chorar, quando éramos pequenos, cantando outra música que dizia algo tipo "...mas quando eu for bem velhinho, bem velhinho de usar um bastão, eu ei de ter um netinho ah... pra me levar pela mão"...! Eu e minhas sobrinhas nos escondíamos para chorar e para não ouvir mais esse triste lamento musical, que nos cortava o coração!!
.
Meu pai conheceu parte do "velho mundo" (a Europa, com viagens do Grêmio), era querido por todo mundo e tinha fama de "paquerador"...! Gostava de fazer churrasco, ajudava sempre os amigos e parentes, e talvez seu "filho preferido" talvez tenha sido minha irmã mais velha, a primeira a nascer, que, talvez por ser mulher, era o xodó dele (hoje, eu como pai, bem sei disso)...!! Mas os "dengo" dele era o meu irmão do meio, que foi seu companheiro a vida toda, inclusive por anos a fio, trabalhando juntos... Uma parceria certamente invejável mas que eu nunca invejei, pq também cresci e vivi com meu pai até sua ida embora...
.
Meu pai gostava de cantar, mas não sabia muito. Meu pai gostava de violão, mas não tocava nada. Meu pai não me entendia e talvez não tenha me conhecido muito, mas talvez porque eu também era muito tímido, muito fechado; mas ele certamente me amava muito... Dos filhos, por ser o mais moço, a "rapa do tacho", eu era ou fui o que teve mais benécias ou regalias, "o melhor" que ele já podia dar àquela altura da vida (e mesmo que não tenha sido tanto assim como se possa pensar)...!!
.
Meu pai me protegia quando minha mãe brigava comigo, mas ele mesmo me batia o pelego quando brigava comigo!!! Ele tinha mão grande, e doía bastante (isso quando não era o chinelo ou a cinta "cantando")...!! Mas nem por isso eu virei um degenerado assassino, briguento ou maltratador de pessoas ou animais... Certas coisas são escritas certo mesmo por linhas tortas, como diz o ditado...!.Meu pai gostava de uísque, cerveja, vinho e caipirinha, mas tinha uma estranha predição por bebidas "bitter" (o seu velho "underberg-zinho"...) coisa que eu e minhas sobrinhas (que são quase da minha idade) nunca entendemos...!!!
.
Meu pai tinha receios de dar passos maiores que as pernas (segundo minha mãe...) e mesmo que não falasse muito, tinha lamentos visíveis da nossa família (a parte dele, os irmãos e irmãs dele) ser afastada e não ter muito contato... .Meu pai gostava de festas, gostava de Natal, ficava um pouco triste no Ano Novo e queria sempre estar com os filhos - coisa que nem sempre conseguia, porquê meus irmãos casaram, tinham suas outras famílias e compromissos, e isso deixava as vezes o pai meio tristinho...
.
Meu pai só não faz mais falta (e faz uma "burral" falta - como ele diria), porque ensinou e deixou no seu lugar uma substituta quase a altura: a minha mãe, que assumiu TUDO que ele, já no hospital, a "ensinou" para que ela assumisse a casa depois de sua morte...!! Hoje, minha mãe é um pouco pai também, e merece também meu beijo e abraço amanhã...!!
.
E amanhã também, eu receberei um abraço de minha filha, nesse dia que também é meu... Hoje, eu lamento também um pouco da distância que tenho de minha filha (adolescente, mora "longe" e tal...) e entendo MUITO talvez o que meu pai sentia enquanto EU crescia... E por isso eu termino esta mensagem em homenagem a ele, em lágrimas, misto de orgulho e saudade, misto de também tristeza de não tê-lo aqui e talvez também de não poder ser "O PAI" para minha filha...
.
De alguma forma, por algum motivo, eu acho que talvez tenha falhado... Com ele... Com ela... Mas se foi, eu me desculpo, porque não foi proposital... Algumas coisas - e a gente aprende isso com o tempo (Ah, o maldito tempo!!) - apenas são como são...!!
.
Feliz Dia dos Pais ao meu pai, onde quer que ele esteja, à minha mãe, ao meu irmão e ao meu cunhado (marido da minha irmã) e a todos os pais que eu conheço...! E se sobrar um tantinho pra mim também, mesmo que seja pequenininho, mesmo que seja quase esquecido, eu não vou ficar brabo... Ao contrário, vou ficar bem feliz e tenho certeza que lá onde ele estiver, se estiver (e eu e a mãe achamos que ele está, sim), certamente ele sorrirá e ficará feliz também...!
.
Valeu Pai... Queria que tu estivesse aqui para poder ouvir eu dizer... EU TE AMO (que eu acho que nunca disse)...!
.
Meu pai não era meu. Era nosso. Era do mundo... Um dia veio. Um dia foi-se. Talvez um dia nos reencontremos...! Se sim ou não, já valeu a pena mesmo assim...! :)
.
Marcelo
11/08/12 - 20:20h.
Buzz
(MSC)

quarta-feira, 28 de março de 2012

EU MAIOR...!


Eu maior...!! Que eu possa ser um instrumento de minha própria iluminação... Sinto que cada vez estou mais e mais perto, ainda que meu caminho seja tortuoso...! Que eu possa lutar sempre o Bom Combate, em nome de causas maiores, de bens maiores, em nome de um eu maior e melhor. Que eu possa conjurar as boas energias e me livrar dos maus pensamentos que se criam em mim ou que a mim são emanados, cortando-os com minha espada de luz e dissipando-os com meu escudo protetor...!! Q...ue eu seja sempre um instrumento do BEM... E que mesmo que eu caia, nesta escalada, que isto seja um aprendizado de que todo caminho tem seus tropeços, batalhas ferozes contra os inimigos do Bom Combate, mas que eu possa me reerguer sempre melhor, mais forte e mais sábio a cada vez, ciente do meu caminho, da minha força e da minha luz...! E que eu siga trilhando meu caminho, buscando a minha iluminação, meu crescimento, minha paz, o amor, a consciência e a realização intuitiva do meu próprio eu maior...! Amém.
.
Buzz
(MSC)

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

O tempo não existe...


O tempo não existe... Ele só existe quando pára... Aí ele existe por deixar de existir...

Explico: O tempo é uma linha contínua de sentimento e percepção imperceptível de tudo que nos cerca... Vida, alegria, tristeza, risos, trabalho, lutas, tudo... As compras do supermercado, o táxi que se pega para ir a algum lugar, a expectativa de falar com alguém que se quer, o filme que vai dar na TV, o remédio que se precisa para curar uma alergia, a falta de luz momentânea, a comida que cai do garfo ao ir em direção à boca, o sinal que fecha, o carro que passa buzinando, o susto do cachorro que late ao passarmos por algum portão... Tudo isso não se percebe... Porque é imperceptível. Está ali. Assim como nós. Não se vê, como não se vê o tempo, como nós não nos vemos.

Só nos vemos em duas oportunidades e as duas da mesma forma: como imagem. Ou no espelho, uma distorção reversa, invertida. Ou na imagem de uma captação eletrônica, seja TV, foto, o que for. E nos vemos em situações que não existem: refletidos ao inverso ou presos num universo inexistente, eletrônico, em imagens estáticas ou em movimento, captadas magnetica ou eletronicamente. Bit & bytes... Ainda assim, são momentos no tempo que não existem.

O tempo só existe quando pára. Quando deixa de ser. Quando, essencialmente, morre. A morte do tempo é quando ele não é mais, e aí sim, começa. Quando não pode, ele se faz sentir. Quando não existe, nos lembramos dele. O tempo, na verdade, é uma lembrança. Um registro de que esquecemos de algo. E lembramos. E quando lembramos, o tempo pára. Porque então ele passa a existir. E tudo que existe faz diferença... Porquê, já disse um famoso pensador "Tudo faz diferença, depois de existir" (Ohlavrac, se não me engano)...!

Então, o tempo existe por deixar de existir. Pelo que se perde. Pelo que não se tem. Pelo que se deixou de fazer. Pela ausência de continuidade. Ou pela continuidade do vazio. Pela existência do parar. Pela não-existência do existir... E é essa a diferença fundamental entre a lágrima que cai e o sorriso que acalenta. Entre a lágrima da saudade (eterna) e o sorriso do reencontro (momentãneo). Entre a tristeza da morte... e a certeza de que numa vereda ou outra, nos encontraremos de novo, numa esquina da vida, ocasional ou propositadamente.

Até lá, não veremos o tempo. Ele não terá valor, nem significado, nem relevância... Somente na ausência ele se faz presente. Somente quando não existe mais tempo, que o tempo existe... Somente quando existe, ele pára... E o tempo nunca pára, para podermos secar as lágrimas e continuarmos vivos... Continuarmos respirando, andando, escrevendo...
.
Buzz
(MSC)

domingo, 25 de dezembro de 2011


Para quem tem filhos, como eu tenho minha filha, sabe que não existe AMOR MAIOR... não existe emoção maior... do que receber um abraço, um sorriso, sentir um calorzinho do querer bem, do carinho real e natural, e da indizível BELEZA que é as vezes receber um "cartão" escrito em folha de caderno, ou um presentinho (mesmo simplinho), vendo que tudo isso, simples, puro, honesto, lindo, se traduz e se condensa em todo o AMOR do universo...!

Sim, a FELICIDADE existe... Ela existe naquele insistente quando o nosso universo se comprime feito um buraco negro humano, que condensa alegrias e tristezas, proximidades e distâncias, histórias de passado, presente e futuro, a incompreensão do tempo que passa, o coração aperta, a emoção domina, e quando então aquela insistente lágrima, que nem sabemos de onde brotou, insiste em querer cair do olho, e inundar esse universo particular da melhor sensação do mundo...!

AMOR...!
.
Buzz
(MSC)

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

O Labirinto do Amor e o Despertar do Coma...!

.
As vicissitudes do amor... Espero poder ajudar algumas pessoas a entender um pouco do que eu mesmo já aprendi e entendi... Que nem tudo na vida, ou no amor, faz realmente sentido... Nem é exatamente como a gente que, gosta, imagina ou, as vezes "tem certeza", que são...
- - -
Amar é um risco. É um jogo... E um jogo sem garantias... E como todo jogo, pode se dar sorte, como talvez não. E quando as coisas não acontecem como queremos, como sonhamos, como imaginamos, vem a dor, o desespero, a desesperança, a revolta, a inaceitação... E inicia-se uma grande luta para tentar recuperar algo que, em essência, nem está mais lá... A "rosa azul" da fantasia... O espírito de algo que não está mais lá ou, quiçá, talvez nem existido realmente tenha...!!
- - -
Aprendi que a única coisa que nos ajuda, ao mesmo tempo que nos destrói, é nós mesmos...! Acreditando no amor ou desacreditando, indo ao fundo do sentimento, da emoção, entramos numa solitária batalha sem garantias... E conquistando ou mesmo partindo nosso próprio coração, travamos uma luta mordaz entre a mente e o coração, a razão e a emoção...!
- - -
A luta do amor contra ou a favor dele mesmo é intensa, exaustiva, apaixonada... Quando eventualmente dá certo, é uma bênção... Quando longa e tortuosa, é uma maldição... É como estar num imenso e insondável labirinto de paredes brancas, buscando não a saída, mas a chegada para algum epicentro nirvânico, um "grande prêmio" (talvez o tão sonhado "amor do outro"...) quando é praticamente impossível fazê-lo...
- - -
Sim, porque quando perdemos o amor ou este nos é negado, rechaçado, é como se o labirinto tivesse vida própria e se recriasse a cada passo que andamos, a cada metro ou vereda que dobramos... E mesmo assim, seguimos, nesta cruzada longa, febril e lancinante, mesmo vendo que, a cada passo, de momentos em momentos, existem grandes portas sinalizando "saídas"... Mas não as vemos... Não querermos sair...! Queremos nos embrenhar naquele labirinto louco de emoções e distorções, porque temos a CERTEZA que chegaremos lá...!
- - -
Alguns, talvez, até cheguem... Obtém sucesso... Poucos, possivelmente... A maioria se perde nos inebriantes e cansativos caminhos auto-flagelantes do labirinto que só causa dor e lágrimas...
- - -
Sair dele, do labirinto, é um processo lento, indizível, batalhante travado entre a negação e a aceitação... É como sair de um coma... Independente de qualquer coisa externa, que se passe fora da mente desligada... Fácil, para quem está fora é ver as saídas do labirinto... Para quem está nele, ou perdido na mente sombria e desconhecida de um coma profundo, é uma dificuldade...
- - -
O despertar é de cada um... É quando se cansa de lutar contra as paredes e resolve-se voltar a QUERER ver a luz do sol... Encarar a vida e o cenário de "não-vencer"... Encarar a perda... Lidar com a morte de um sentimento tão lindo... Encarar que o "grande prêmio" talvez nem exista... Ou não está mais lá... Existiu um dia, quem sabe, mas depois perdeu-se nos confins do labirinto, nos confins da mente apagada do coma...
- - -
Voltar a viver, sair do coma, sair do labirinto... é uma vitória... Reconhecer que viver a vida vale muito mais do que sofrer uma perda eterna... A luta para se voltar a desejar ver a luz do sol é grande... É um processo de auto-entendimento, de auto-descobrimento. Para quem sai de um coma, é como reaprender a falar, andar, entender o que é "novo mundo" que se apresenta depois de algum tempo... Só quem consegue, só quem viveu isso, entende...
- - -
E uma vez FORA do labirinto, fora do coma, o processo de cura ainda é longo... É como uma doença... Mas saímos do estágio febril e delirante, e aceitamos a perda como uma vitória... E aos poucos reaprendemos a viver...! Viver com nós mesmos... Para nós mesmos... NOS querendo bem... NOS fazendo bem... NOS amando, sobre todas as coisas...!
- - -
Vitória, maior que esta, mesmo que encaremos o AMOR de uma forma diferente, mais prática, menos etérea, menos mística ou menos mágica que antes...! Mais ainda quando se descobre que o amor em si não está ou estava no outro, mas em NÓS mesmos... Que somos DONOS dele, não do outro ou do amor do outro...! Podemos amar a nós mesmos, ou mesmo a outros, quando e quantas vezes quisermos...! Nós comandamos. Coração e mente. Equilíbrio. Nem um, nem outro, mais... Os DOIS juntos...
- - -
Viver, é uma grande aventura, que está sempre começando e recomeçando... Ciclos. Começos, fins, a eternidade tem o tempo que precisa... Mas nada é tão eterno que nunca morra... O que MENOS morre é nós mesmos, cada um, sua vida, sua mente, sua força... Essa, jamais podemos perder por nos doarmos tanto, ao ponto de nos jogarmos de cabeça, de corpo e alma, num labirinto de algo que, se nos tenha sido negado ou tirado...
- - -
Amai a TI MESMO sobre todas as coisas...! Esse é o segredo. Até porque, amor não é perdição... É encontro...!!
Marcelo Carvalho
..
Buzz
(MSC)

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

O Legado de um Amigo...


Se tem uma coisa que me deixa contente é saber que falaram de mim... Não, não, calma... Não é AQUELE falar... o falar mal, aquele falar da fofoca e tal... Digo daquele outro falar... Aquele que chega até você com um brilho no olho, uma palavra de valor, um bem querer...!

Hoje, em meio a uma situação delicada e porque não dizer triste mesmo, tive um momento de uma certa alegria... A alegria de deixar um amigo com um legado bom...

Antes de eu ir embora, de me despedir, um dos filhos deste meu bom amigo que está indo embora, e que eu não conhecia, me agradeceu a presença e disse que, apesar das circunstâncias do momento, foi muito bom eu ter estado lá e ele gostou de me conhecer, porque já havia ouvido muito falar a meu respeito...!!
É claro que era um momento de sinceridade e eu só pude me sentir feliz por dentro, por receber esta consideração desta forma, deste amigo, neste momento final...!

Isso me chamou a atenção para o quanto as vezes a gente é representativo, legal, bacana, importante, ou simplesmente querido, por "N" motivos, para as pessoas... E as vezes as pessoas passam isso adiante, de nós, SOBRE nós, contanto, conversando, falando sobre bons momentos, boas conversas... E que coisa bem boa quando deixamos uma BOA MARCA em alguém...!!

Hoje eu sei que estou perdendo um querido amigo... Ele está no crepúsculo de sua jornada... Sua missão aqui na Terra está terminando... Mas além de sua vida, ele deixa seu legado, família, filhos, trabalho, conquistas, e algo menos palpável, que são suas idéias, papos, conversas, sua inteligência, sua ironia sarcástica, enfim...! E além de tudo isso, hoje ele deixa mais uma coisa, ESPECIAL para mim, que é seu apreço e seu carinho por minha pessoa, através das palavras ditas a meu respeito para outros, para seus entes queridos, enfim...

Hoje em meio a um turbilhão de emoções e tristezas por uma partida que se ensaia para breve, ele me deixa o legado de tê-lo conhecido, de sua amizade, de termos divididos alguns momentos nesta vida... E um tantinho de felicidade, de eu saber que, por ele, era bem quisto...!!

Que vá em paz, este amigo, na hora que Deus o chamar... Vai deixar lembranças e saudades de papos, de risos, de jantinhas, de uísques e do melhor da vida, que é a troca de idéias, a parceria, o sentimento... Levará consigo parte de mim, e deixará também comigo parte dele.
.
Buzz
(MSC)

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

O Equilíbrio das Relações...



Dizem que se "conselho fosse bom"... não se dava... se vendia... Mas eu vou teorizar um pouco e deixar aqui um, pra quem quiser pegar (e de grátis):

Quer um conselho? Não se apaixone... Seja prático(a)... Goste, mas não se entregue. Nem aposte todas tuas fichas nisso... Não se apegue... Como dizem "pegue, mas não se apegue"... E não se desespere se e/ou quando eventualmente "perder"... Porque isso invariavelmente VAI acontecer, de um jeito ou de outro, por um motivo ou outro, enfim...

Já vi que amar dói. É bom quando dá MUITO certo... Mas quando não dá, quando não é pra ser, quando é mais de um lado do que do outro... complica. Gostar não... Gostar é bom, é prazeroso, indolor... E se pode gostar muito, de muitas pessoas, de muitos jeitos - sem sofrer...!! Assim podemos ter amigos, parceiros, casos, affairs, seja o que for; gostando, sentindo, aproveitando, sendo prazeroso, mas SEM aquela neutra de sempre, sem estresse na cabeça, na alma... Só relax...

De preferência também (óbvio) sem cobranças, sem receios neuróticos, nem expectativas infundadas... Só gostar, curtir, aproveitar mesmo o que o outro tem a lhe oferecer, graciosamente, sem também querer "se aproveitar" dos outros (coisa muito comum...), mas sim aproveitar AOS outros, consigo junto, e sem grandes apegos, porque na real é isso que vai matando muito das relações entre pessoas - o apego indevido, demasiado, as cobranças desnecessárias, o ciúme infundado, eventualmente o "suposto amor"... que as vezes nada mais é do que simplesmente posse por "aquilo" que se tem, a pessoa que se está "usando" sentimentalmente... E não se quer "dividir" com mais nada, com mais ninguém... As vezes nem com os amigos(as), de forma social...

As pessoas passam a não ter mais vida sozinho. Vida individual. Perdem aquela personalidade magnética que eventualmente tinham como indivíduos, e geralmente um passa a cobrar uma postura "bivitelinínica" do outro, querendo que o outro (ou a outra) se molde às suas feições, gostos, projetos, esperanças, sonhos, etc... E o que acontece é que, muitas vezes, um se dobra a algumas (ou muitas) coisas... E o outro (ou a outra) não... E aí, PIMBA! Dá m...

Qualquer coisa, na vida, tem que ser boa... Ser não for boa, não está certa...!!! Se não for boa, não serve, não presta, está errada, e é melhor você pular fora antes que ser machuque - ou machuque alguém...!! Nem sempre é fácil, porque sempre que se começa alguma relação, seja de amizade, profissional ou emocional, não se entrar "querendo perder"... Se entra querendo "nunca mais soltar"...!! Dificilmente alguém tem consciência da LIBERDADE individual dos seus iguais, em quaisquer termos...!!!

Então, o melhor é simplesmente ser um ser completo. Ser feliz consigo mesmo. ESTAR BEM, estando sozinho... Porque se estiver eventualmente acompanhado, a SOMA será maior que o todo...!! E na hora de voltar pra casa, leva-se o melhor de dois mundos, o melhor de tudo, o que é bom...!

Bem... Em teoria é isso. Mas como se diz "na teoria, a prátia é outra"...
E isto é apenas um ponto de vista... O meu...!! E ninguém tem que concordar...

Buzz
(MSC)
.

sábado, 26 de novembro de 2011

Recadalho do carinho...!! ;D


.

Com um brinde de espumante, em copo alto e cristalino!
Para todos aqueles que já foram... e não são mais...
Mas que tão sempre "se achando"...!
Do nada vieram, e para o nada voltaram...!
(e que lá permaneçam!) ,,/,,
Buzz
(MSC)

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Centauros...


Sagitariano é assim
Um desastrado apaixonado
De coração doce
Mas grito forte
De alma sincera
Mas é uma fera
se lhe provocam
Ama de verdade
Até um novo amor surgir
Se entrega sem regras
Para o amigo fazer sorrir
No seu coração a mágoa
Não faz casa... Briga fácil
Perdoa mais fácil ainda
Às vezes, ele é insano
Outras vezes, todo zen
Tenha um sagitariano por perto
E verás a alegria que a vida tem.

.
Buzz
(MSC)

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Gatos... Estas Criaturas Fantásticas...!! :)

(Clique na imagem para vê-la em movimento)

Gatos são animais muito simpáticos...!! Gatos são asseados, são espertos e muito "na deles"...! Gatos são ágeis, são elegantes e tem um senso de equilíbrio muito grande...! Gatos são perceptivos, empáticos e conseguem captar a "energia" dos que se aproximam...! Entre ourtos tantos animais, gatos já foram endeusados e tidos como "criaturas superiores" entre outros animais...! Mas acima de tudo, gatos são seres muito inteligentes...!! Gatos sabem que vc os ama e se tiver um, terá um amigo para o resto da vida...! ;)
.
Buzz
(MSC)

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Mau Elemento...? ;)

Reflita a respeito... Reflita e respeite...
(ajudando na eterna campanha "VIDA: Cada um cuida da SUA!")
.
Buzz
(MSC)

domingo, 16 de outubro de 2011

Saudade...


Não adianta... Sou um pai babão... Um pai apaixonado...

Tenho antecedentes...!! Meu pai era super chegado à minha irmã mais velha... Adorava ela, as vezes visitava, pra conversar, ver as netas... Enfim... Eu lembro, eu pequeno, tinha ciúmes da mana... Depois passou...

Mas hoje vejo similaridades entre eu e meu velho pai... O carinho, a emoção... Meu pai era MUITO emocional... Bem mais contido que eu, claro, outros tempos, outra criação, outros recursos, outra cultura de massa, sociedade, época, etc... Mas no fundo, acho que herdei muito DELE meu lado artístico-emocional...

Meu pai adorava desenhar... Desenhava navios, locomotivas ("maria-fumaça", como ele dizia), casinhas, animais... Coisas simples, com a simplicidade de onde veio... Mas HOJE vejo que veio muito dele, muito do que eu sou... Muito de quem eu sou... Sinto muita falta do meu pai...

Sinto uma pena lamentável de ele não ter conhecido minha filha... Do jeito que era agarrado com as netas, seria com a Leticia também... Mas o destino levou ele um ano antes de ela chegar... E hoje me vejo cada vez mais parecido com ele... Estou numa idade onde me lembro dele na sua "melhor fase"...

Enfim... Saudade do meu pai. Saudade da minha filha. Saudade da minha infância... Saudade tem um "Q" de tristeza, um "Q" de alegria... Que bom poder sentir...! :)
.
Buzz
(MSC)

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

As vezes no silêncio da noite...

"As vezes, no meu dia faz-se noite... E na minha noite, me perco, procurando me encontrar... E corro, corro corro... Em busca de uma luz, de um olhar que me ilumine... E as vezes vejo tantas possibilidades, que me sinto extasiado... E não consigo sair do lugar... É tudo tão escuro, que só enxergo pra dentro de mim... Porque na minha mente é tudo tão claro, tudo tão mágico... Será que você me vê? Será que vou te encontrar na escuridão de mim mesmo? Por favor, me olha... E não tenha medo do escuro... Tudo que preciso é um sorriso, e um olhar que me ilumine, me acenda... E se eu um dia, na minha noite, eu te encontrar, e te ver sem enxergar, é que talvez na minha escuridão eu não possa me mover...! E não é por não te querer, é porque talvez eu não consiga mais me ver..."
.
Buzz
(MSC)

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Precisa dizer mais...?


.
Buzz
(MSC)

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Feliz 16 anos, minha filha...!! :)


AMOR DA MINHA VIDA... DAQUI ATÉ A ETERNIDADE...!!

Letícia, Lelê, minha filha...!

Dezesseis anos atrás, tu chegava por aqui trazendo muita alegria pra todo mundo...!! Nossa família, nossos amigos, todos ficaram felizes em te receber, saudável, naquela madrugada de 12 de outubro de 1995...!! :)

Crescestes uma criança linda e saudável, cheia de vida...! E de minha parte, eu adorava te fazer nanar, te dar banho, brincar na sala, e ver cada avanço teu, cada sorriso, depois palavras, depois o andar, e seguistes desbravando o mundo...!!

O destino fez com que eu e tua mãe tomássemos caminhos diferentes na vida, e isso me levou para longe de ti, fisicamente, mas nunca em pensamento... Tive dias e noites tristes por não te ter perto, mesmo que, de início, eu pudesse te ver três vezes por semana, quase dia-sim-dia-não...! Tu sempre foi a vida que eu poderia ter e não tive...

O tempo foi passando e tu crescendo, linda e bela (como eu cantava, que tu um dia ia "andar na passarela", lembra?). E eu sempre fazendo tudo o que podia para te dar a minha parte em educação, carinho, amor... Sempre ligando, todos os dias, religiosamente, para saber como tinha sido teu diazinho, a escola, as brincadeiras, tudo...

Mais adiante, passamos a nos ver de quinze em quinze dias... Foi o momento mais triste da minha vida... Onde eu não tinha mais minha "pipoquinha" tanto quanto eu queria... Mas mesmo assim, seguíamos nos divertindo, indo na "praça da onça", no shopping, nos parquinhos, visitando a família, entre tantas outras coisas...

Nesta época, eu simplesmente amava dormir do teu ladinho, aqui em casa, te guardar a noite inteira, guardar teu sono, te cobrir nas noites de inverno, tudo... E pela manhã, fazia tuas mamadeiras e depois os leitinhos com chocolate, pãozinho com patê, nos nossos cafés da manhã... Pequenos pedaços de felicidade, numa vida sempre complicada que, à parte eu vivia...

Eram tempos difíceis, onde eu e tua mãe não nos entendíamos como hoje... Uma pena... Mas passou. E espero que os "reflexos" disso tudo sejam entendidos por ti, com o tempo... Tenho certeza que tudo, mas tudo mesmo, de lá e de cá, foi feito, mesmo que as vezes de forma errada, por PURO AMOR que eu e tua mãe temos por ti... E tenha certeza disso: TE AMAMOS...!!

Conforme fostes crescendo, tu passou a ser minha companheirinha, indo comigo nas reuniões do meu grupo de fãs de Jornada, onde tu era a atração entre todos, que sempre te adoravam e te achavam lindinha...!! Anos à frente, a situação voltou a se repetir entre os amigos de outro grupo, o dos Balzacos...!! Neste grupo, em outro momento da minha vida, ao menos tu pode te divertir mais, conhecendo os filhos dos amigos também e vendo (espero eu) que adultos também se divertem, e que a amizade é uma coisa a ser conservada, preservada, valorizada.

Em casa, o pai sempre gostou de fazer comidinhas pra ti. Coisas simples, como as nossas pizzas, nossos cachorros-quentes ou hamburgueres...!! Todos sempre com o jeito "pai" de fazer - que felizmente tu sempre gostou...! Assim como tu sempre adorou a comidinha da vó, aqui, que te ama e se preocupa contigo tanto quanto eu...!!

Lembro das nossas brincadeiras no carro, quando ia te buscar ou, mais precisamente, quando ia te levar pra casa, fazendo vozes de personagens de TV, dos programinhas que tu gostava, como Chaves, desenhos e tudo mais...!! Nossas brincadeiras da "velha a fiar", de "adivinhar o bicho" e outras coisas...!! :D

Sempre nos divertimos muito juntos também nos joguinhos no computador...! Os jogos do Mágico de Oz, da Casa Maluca, do Coelho Jazz, do Rayman e outros tantos, com tu sentadinha na minha perna, e a gente dando risadas ou tu se assutando das fases "misteriosas" e difíceis do jogo da Lara Croft...!! E mais adiante até jogos mais de ação como aquele do Kiss e outros de "lutinha" e tiroteio...! ;)

Sempre dividimos muito e mesmo com as normais "brigas" de pai e filha, por comportamento, por algum momento de falta de educação ou birras, a gente sempre se deu bem e o pai sempre conversou MUITO contigo, pra tentar te ensinar e fazer ver como as coisas eram ou como precisavam ser e porquê.

E agora completas teus 16 anos...!! Passar dos "famosos 15" já é algo...! Se os 15 é um divisor de águas, daqui pra frente só tendes a crescer mais, te tornar mais "mocinha" e em muito breve uma adulta...! E espero que uma pessoa feliz, acima de tudo...!!

Hoje, o pai já não faz mais tanta falta assim... Já não jogamos mais juntos, no computador, não partilhamos de muitos interesses iguais, nem de muitos momentos juntos e bons... Felizmente, as vezes conseguimos ter alguns preciosos momentos de convivência de pai-e-filha, como agora recentemente, que o pai te levou umas semanas pra escola, onde foram uns dos melhores dias da minha vida recente...! :)

Agora, nossos momentos são e eu sei que serão, mais raros ainda, tanto de convivência, quanto de afinidades...! Teu mundo se abre à tua frente... Uma vida inteira pela frente... Colégio... Em breve faculdade, talvez trabalho, e, claro, os namorados... relacionamentos... Vais ter que aprender a viver, como já fazes, e viver as experiências que certamente formarão mais ainda tua personalidade, teu caráter, e tudo que tu dá e dará valor...!

Espero que tu nunca te esqueça que sempre terás aqui, além do pai, protetor, que te ama, alguém que tu sempre poderá chamar, conversar, e contar... como amigo também... Apesar de que sempre "pai é pai"... Assim como "mãe é mãe"...!! ;)

Parabéns pelo teu aniversário, teus 16 anos, e que Deus e todas as energias boas do Universo te abençoem, trazendo tudo de bom para tua vida, da forma como tu melhor escolher... E que tu sempre possa escolher o melhor, pensar melhor, fazer melhor e SER melhor, em tudo que tu fizer, em toda a tua vida...!!

De minha parte, só posso dizer que TE AMO e que sinto falta da minha pequena de anos atrás... Mas que ao mesmo tempo fico muito feliz de ver desabrochar essa linda moça que cada momento que estamos juntos, eu vejo florescer mais e mais, ainda que conservando o mesmo ar de "moleca", da ainda criança que também habita em ti...!! E que tu possa sempre conservar esse espírito de alegria, de diversão e diminuir (esse sim!) bastante o teu lado "estressadinho", reclamão e "batedor de pé"...!! ;)

Feliz Aniversário, filha...!! Deus te abençoe! Felicidades e tudo, tudo, tudo de bom pra ti, na tua vida...!! Longe ou perto, estaremos sempre juntos...! TE AMO...!

Marcelo Carvalho. Teu pai.
Porto Alegre, 10 de Outubro de 2011.
19:30h.
.



Lelê e eu, pertinho do niver dela, tomando um sorvete!
 















.
Buzz
(MSC)