quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Expectativas...


É... Difícil te encontrar, te ver, de saber de ti... Eu fico desejando, querendo, mas o destino parece que não nos quer nos ver dançando juntos... Eu, que já dancei com o diabo sob um pálido luar, sei reconhecer as armadilhas do tempo e do desejo... Não vou lutar para acelerar o tempo. O que tiver que ser, e quando, inevitavelmente será, se for destino... Vou esperar pra poder sentir a estática silenciosa da eletricidade no ar, na proximidade de teu rosto, no cruzar dos olhos com a malícia do silêncio, na troca de palavras ambíguas ao sussurrar alguma coisa em teu ouvido, sentir teu perfume cálido, e imaginar o que seria te segurar pela nuca, puxar pelo cabelo e morder teus lábios com a ânsia febril dos apaixonados... Não... Não sou poeta. Isto não é poesia... É apenas antecipação. É a carne, trêmula, que insiste em pulsar em minha mente, repetindo incansavelmente o roteiro da cena em que estaremos frente à frente, e que, na fantasia do desejo, a realidade será tão deliciosa quanto o esperado...!
.
Buzz
(MSC)

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home