terça-feira, 24 de maio de 2016



A vida é tão efêmera... tão breve e, as vezes, sem sentido... Queremos tanto, conseguimos, talvez, tão pouco... Enfim, uns conseguem mais, lutam mais, passam por cima de muitos desafios... Outros se resignam mais, aceitam, esperam o destino... As vezes me pego pensando nos desígnios da morte... Faz tempo que não convivo com ela, ao menos 21 anos, desde que meu pai morreu e eu fui diretamente afetado pelo ceifador de vidas...

Mas, claro, depois disso, convivi com outras perdas, próximas, que sempre me colocaram, mais e mais, com a noção de finitude, de brevidade, e principalmente do inimaginável momento da morte, que pega a todos no acaso - visto que nunca esperamos nem morrer, nem a morte dos que estão ao nosso redor... Sabemos que a vida é finita, mas esperamos viver para sempre - e, claro, essa é uma das belezas da vida: VIVER e não querer, nem esperar morrer...!

Quando isso acontece, de forma natural ou traumática, nos entristecemos, nos aborrecemos, as vezes não aceitamos... Mas esta é, todos sabem, a única verdade da vida: um dia iremos embora...! E as vezes até me passa pela cabeça o "como será" depois que eu me for... Claro, a vida, pra quem vive, segue... E todos seguirão seus caminhos, suas rotinas, dia à dia, normalmente... Alguns lamentarão, alguns chorarão um tempo, ou eventualmente, mas, como tudo, tudo passa... E a lembrança de quem fomos também passará - porque é o curso natural da vida...!

E como li por aí em algum lugar, certamente por alguém que sabe e expressa tudo muito melhor que eu, talvez vivamos para sermos esquecidos... E quando, um dia, deixarmos esta vida, este plano (se é que há outros) e formos completamente esquecidos em nossa existência, talvez aí, sim, tenhamos completado nossa "missão" nesse planetinha...! Mas conscientemente ninguém quer nem morrer nem ser esquecido...!! Queremos ser imortais, nem que seja na mente, nas memórias de outros...

Alguns conseguem, poucos, dos grandes gênios da Humanidade... Mas eu, certamente, não sou um deles... E quero apenas aproveitar bem meu tempo aqui (coisa que nem sempre faço...) enquanto posso, levando um pouco do meu eu, da minha mente, do meu pensamento e minhas idéias, do que eu sou, para aqueles mais próximos de mim... O que eu vou deixar, talvez seja um pouco como neste texto que segue, de um desses imortais que ficarão para além de mim mesmo...! Leia-o:

SE EU MORRER ANTES DE VOCÊ

"Se eu morrer antes de você, faça-me um favor:
Chore o quanto quiser, mas não brigue comigo.
Se não quiser chorar, não chore;
Se não conseguir chorar, não se preocupe;
Se tiver vontade de rir, ria;
Se alguns amigos contarem algum fato a meu respeito,
ouça e acrescente sua versão;
Se me elogiarem demais, corrija o exagero.
Se me criticarem demais, defenda-me;
Se me quiserem fazer um santo, só porque morri, mostre que
eu tinha um pouco de santo, mas estava longe de ser o santo
que me pintam;
Se me quiserem fazer um demônio, mostre que eu talvez
tivesse um pouco de demônio, mas que a vida inteira
eu tentei ser bom e amigo...
E se tiver vontade de escrever alguma coisa sobre mim,
diga apenas uma frase:
'Foi meu amigo, acreditou em mim e sempre me quis por perto!'
Aí, então derrame uma lágrima.
Eu não estarei presente para enxugá-la, mas não faz mal.
Outros amigos farão isso no meu lugar.
Gostaria de dizer para você que viva como quem sabe que vai morrer um dia, e que morra como quem soube viver direito.
Amizade só faz sentido se traz o céu para mais perto da gente, e se inaugura aqui mesmo o seu começo.
Mas, se eu morrer antes de você, acho que não vou estranhar o céu. Ser seu amigo, já é um pedaço dele..."

Chico Xavier
.
Buzz
(MSC)

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home