terça-feira, 5 de outubro de 2010

Sofrimento...

Na vida... dizem que é bom "sofrer"... Que o sofrimento "enaltece", que o sofrimento "revigora", que o sofrimento "faz crescer"...

Não sei se está certo isso... Mas uma coisa eu sei: sofrimento é algo bem desagradável. Principalmente quando se sofre por algo que não precisaria. Quando se vive uma situação onde a gente é literalmente "levado a"... e não tem nem como sair e nem como fazer os outros (envolvidos) entenderem que determinada coisa (a geradora do sofrimento) inexiste...

Aí, o que acontece?? Um turbilhão de coisas que não precisariam existir, e que fazem a manutenção do erro. E o erro É o sofrimento em si, vestido de "N" formas, de verdades "absolutas", de mentiras" duvidosas", de suposições "fracas", de desconfianças "precárias"...

Sofrimento. Diz-se que a dor é "inevitável" mas o sofrimento é "opcional"... Talvez caminhem juntos, irmãos gêmeos, unidos, prontos para trazer uma sessão de coisas "ruins" (ou não, não sei) em algum momento da vida... mas a verdade é que a gente sofre e as vezes sofre não por opção, mas porque nos oferecem esse prato e não temos como recusar... Nos é enfiado goela abaixo de uma forma trágica, vil, amarga, forçosa... E azar nosso. Engulamos e era isso...! Agora, degusta, querido...!!

A dor, causa sofrimento, claro. O sofrimento pode causar dor... Dor de cabeça, dor no peito, dor no coração, dor na alma... Sofremos pelo que vemos, pelo que ouvimos, pelo que pensamos ou pelo que é pensado de nós... Sofremos por nós, pelas nossas fraquezas, deficiências, inabilidades, e pelas fraquezas alheias, pela pequenez, pela incapacidade de pensar, raciocinar, racionalizar, muitas vezes pela raiva, ira ou fúria... "pecados capitais" aos quais muitas vezes também decaímos, quando confrontados com sofrimentos que não queremos ter, com situações que não precisariam ser...

Então... sobre-vem a tristeza... e a dor... O sofrimento se instala, a mente cria imagens "murais", na tentativa de barrar o que pode estar acontecendo, na incredulidade de aceitar que fomos jogados no calabouço da tristeza ou estamos perdidos no pântano do desespero... E tudo que se vê ao redor são sombras... Sombras de algo que parece ter se perdido tanto quando nós mesmos... Sombras de tantas dúvidas que se geraram, de tantos questionamentos muitas vezes (na maioria delas) desnecessários... Mas pungentes naqueles momentos...

Nestes momentos se instalam cortes de "verdades e mentiras". Recai-se ou volta-se aos tempos do absolutismo ou faz-se, nestes momentos, um tribunal absolutista abstrato onde existem apenas conceitos que só existem para servir a um interesse e este interesse é o causador da dor e do sofrimento em si. Ainda que equivocados, ainda que inverídicos, ainda que totalmente sem serventia... Ou melhor, servem... Servem a um firme propósito de destruição, de desconstrução, de desidealização...

E irrevogavelmente certo, o veredito é sempre penoso para muitos lados, talvez para todos os lados, sejam quantos houverem... Mas o abalo, qual sísmico, é geral, como uma onda de choque do epicentro de um terremoto ou de um "ponto zero" de uma bomba nuclear... Destruição, poeira, dor, gritos, sombras, tensão, medo, tristeza, dor, sofrimento...

E é assim, metaforicamente que vejo as coisas... É assim que SINTO as coisas... E é assim que, mais uma vez, caio para dentro de mim, pensando no quão necessário será este tipo de coisa... Como disse no início (caso algum leitor maluco tenha se dignado a ler até aqui...), DIZEM que a dor ajuda a crescer, etc... Buenas, o que cresce em mim é uma dor de cabeça, talvez, seguida de um destempero amargo, que dá vontade de falar, falar e falar... Ou pensar, pensar e repensar... E talvez gritar, berrar e bradar... ou, no meu caso, simplesmente escrever para tentar ENTENDER ou simplesmente POR PRA FORA a indignação, a raiva, a frustração e mais um monte de coisas que são geradas entrementes...

Chega um tempo na vida da gente (ao menos da minha...) em que a gente não acha que vai passar mais por muitas coisas que já passou o que, mesmo não tendo passado, que talvez nem vá... Mas o destino as vezes é cruel, ou simplesmente imparcial - ou burro, sei lá... E faz com que certas coisas aconteçam e transformem a vida da gente, que muitas vezes nem é lá "essas coisas" em algo ainda pior... Pra que "melhorar" se dá pra "piorar" um pouquinho né...?!? E dê-lhe pá de cal no lombo pra criar feridas...!!!

"Agora é contigo, negrinho... Te sacode e te espoja no chão pra ver o quanto da cal tu consegue tirar...!!! Pode ser que até consigas tirar um pouco, ou até bastante... Mas não vais conseguir tirar tudo, querido"...!!!

E assim caminha a Humanidade... A passos de ameba... Caminhando e cantando e acreditando nas mais diversas porcarias sem sentido e dando risada disso - isso, claro, quando também não caem ou são jogados no poço de sofrimento... E aí... "te vira, malandro", pra conseguir subir e sair dele... E cuida com as "mãos amigas" que as vezes querem te dar uma mãozinha pra resolver tudo, pra subir, e acabam é te empurrando mais e mais pra baixo...
.
Buzz (MSC) ☆

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home