domingo, 3 de dezembro de 2006

To Be or Not To Be... 40...

Esses dias comecei a escrever sobre o fato de tantos eventos para o meu niver... Mas acabei não conseguindo terminar de escrever aqui, porque faltou luz e perdi tudo...

Aquela coisa, me perguntaram "Pra que tantos?" e eu respondi e tal com aquela efêmera mas assoberbada resposta egocentrista de que seriam 4 festas para cada uma das 4 décadas vividas... Depois me parei para pensar que, inconscientemente, elas faziam mesmo sentido.

A primeira "festa" (ou evento, corresponde a minha "primeira década", até os 10 anos. Até essa idade a gente só brinca, tem um pouco de colégio, mas essencialmente só "cresce e se diverte". A sinuca é mais ou menos uma lembrança disso. Um jogo. pra "brincar", se divertir... Ainda mais com amigos por perto! A gente joga, brinca, ri, se ganha, fica feliz, se não ganha, ri do mesmo jeito!!

O segundo evento, uma ButeKagem, num bar, também com amigos, representa a segunda década, os 20 anos... Tá certo. Nesta época normalmente estamos já "grandinhos", despertando para sermos "donos" da nossa vida, e adoramos um furdunço com amigos também! Barzinhos são os mais representativos pontos de aglomeração e reunião (ao menos foram pra mim) de amigos, de jogar conversa fora, de fazer planos pro futuro...

Já o terceiro evento, poderia lembrar a terceira década, os 30 anos. Uma festa dançante. Uma danceteria, muita música, muito agito, afinal aos 30 estamos no ápice de nossa vida em um geral...! Festa, amigos, romances, sexo, enfim, aos 30 temos talvez a plenitude do nosso ser, caminhando para a maturidade. E dançar faz parte de um delicioso ritual, tanto de conquista, quanto de expressão, de auto-expressão...

E chegamos ao 4º evento, representando, talvez, a quarta década, os 40 anos... Um churrasco, com casa, com os amigos... Tri bom - antes de mais nada!! Uma reunião mais "madura", caseira, com as pessoas que a gente gosta e que, possivelmente, gostam da gente, rsrs!! Aos 40, a gente já está solidificado como pessoa. Seguimos vivendo, errando, aprendendo, mas já temos mais solidez do que anteriormente. Não mais nos dobramos com facilidade - as vezes literalmente, fisicamente, rsrssrs!! - porque já estabelecemos nossos conceitos, nossa "filosofia de vida", uma´série de coisas... E um churrasco, em casa, com amigos e pessoas queridas, representa um pouco dessa sedimentação que adquirimos ao chegar nesses mágicos 40 anos... Um pouco de introspecção, de "mais casa" que rua, de mais introspecção, talvez...

Bem... Sim e não...! Tanto que eu estou fazendo tudo isso em 4 eventos distintos, para me esbaldar curtindo, buscando uma recompensa de satisfação, de apreço dos amigos, de auto-indulgência, talvez...! E eu chego aos 40 pensando e perguntando: "E então, é isso aí...?!?! Tá, e daí?? E o que mais...?!?!"

Não me "sinto" exatamente com 40 anos... Aliás, é uma coisa que sempre pensei ao passar dos anos... A gente não é a "idade que carrega"... A gente simplesmente... "É"...!!

Claro que trazemos com a idade o peso das experiências, dos sucessos, dos fracassos. É um aprendizado; constante. Mas definitivamente não somos simplesmente um composto carbônico de carne e ossos avaliado pelo tempo de existência pós-parto...!! Eu simplesmente ma acho VIVO. Sou um ser, em constante ato-contínuo de existência...!

Tá, tá, tem os cabelos brancos, tem a barriga que insiste em crescer, tem o rosto, a pele, as ruguinhas, que sorrateiramente parecem que vão aparecendo sem notarmos para que eventualmente olhemos no espelho e pensemos "Porra, tô ficando velho..." e coisas assim, mas num geral, se não tivermos espelhos por perto, se nos olharmos apenas pelos que nossos olhos vêm fora das cavidades oculares, veremos apenas nossos braços pernas, corpo, enfim, e não perceberemos exatamente nossa idade geral...!!

Nós temos a idade que temos aos olhos dos outros, aos "olhos do espelho"... Nós somos porque somos mas também porque nos fazemos ser, nos fazem ser, e acreditamos em tudo que vemos, que nos é dito....

E um dia, da mesma forma que quando éramos pequenos nos diziam "Tu já estás muito grandinho para fazer isso!", certamente nos dirão "Tu já estás muito velho pra fazer isso" (ou pensar assim, ou vestir assim, ou agir assim, ou... substitua pelo que quiser que vai dar no mesmo)...!!!!

CASTRAÇÂO...!! Passamos a vida todas policiados e nos policiando, e aprendemos que isso é o que é... E ponto.

Não sei... Não sei se nem nada disso que escrevo faz sentido... Não sei nem se alguém sequer vai ler e, se ler, vai ler tudo e, se ler tudo, vai entender e, se entender, vai concordar, mas.... enfim, a vida é isso...

E eu me chego aos meus 40... Tá batendo na porta... Sinto eles subindo as escadas do meu prédio...! Moro no segundo andar, sei que eles estão perto. Quarta-feira, irrevogavelmente, fecharei a porta da casa dos 30 e entrarei solenemente na casa do 40... Como disse antes, noutro post, meus Fabulosos 40...!!

E tomara que sejam mesmo "fabulosos", porque até mesmo eu, com todo o meu jeito palhaço de ser, com todo o "espírito de porco" que tenho, apesar de ser um ser pensante e tudo mais, até mesmo eu não consigo escapar da trama de começar a achar que "estou ficando velho", rsrsrs...!!

Monkey see, monkey do... Macaco vê, macaco faz... Sinto muito decepcioná-los ou decepcionar a mim mesmo... mas sou apenas Humano... E tenho espelhos em casa. Não espelhos de alma, porque esses refletiriam um ser atemporal, um "guri" de idade indeterminada... mas espelhos reais, que me mostram todo dia que me tempo está acabando... Que um dia acabará... Não sei quando...

Por hora, estou me preparando. Tudo isso deve ser crise. Porra, poderia ser mais fácil... :oP

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home