quinta-feira, 27 de agosto de 2009

FORÇA....



Me veem fraco... Não veem mais ímpeto de vida em mim... Talvez estejam certos. Talvez eu já não tenha aquele "viço" de outros tempos. Talvez eu esteja cansado de tanta picuinha, da pequenez vivida em um meio que devia ser só coisas boas.

Talvez mesmo meu desejo em querer que tudo seja bom, de fazer coisas boas, de querer ser feliz, já não seja mais suficiente, sequer para mim, que dirá para uma horda de amigos, conhecidos e seguidores que muitas vezes anseiam por minhas decisões (e mesmo assim muitas vezes se contrapõem a elas quando são tomadas)...

Ao passo de tudo isso, tem eu. O "simples" eu, dono de minha vida, que as vezes só quer isso: viver, ter emoções, brincar, rir, gozar. E talvez eu PRECISE disso para poder ter o resto, para poder fazer o resto. E talvez eu seja (e sou) daqueles que acha que NADA se faz sozinho. E realmente sou assim. Não sou individual. Sou multidão. Ainda que um só.

Trago em mim a certeza de muitas vidas... Muitos caminhos trilhados e cruzados com talvez tantas outras almas e vidas que hoje, nesta vida, também cruzam meu caminho, meu destino. E se colocam em meu caminho tanto para, algumas, andarem junto quanto, outras, para se interporem e então desviarem...

Então se HOJE não acreditam em mim, pelos dilemas que tenho, pelas escolhas que faço, pela pessoa que sou e acham que isso é fraqueza, eu digo: não... é consciência...! E se um homem simples pode crescer e evoluir até se tornar um rei, um rei também pode e deve saber ser um simples homem para não perder sua razão. E quem acredita que o alguém é fraco é porque é mais fraco que aquele que sabe suas fraquezas e reconhece suas limitações, mas que também sabe que tem dentro de si a força de sua verdade interior, que o impele para frente e que o torna FORTE quando ele quiser ou precisar...

Àqueles que não acreditam no caminho de UM, este um que sou eu, sempre há tempo para se afastarem de mim e desistirem de tudo. Eu estou sozinho, dentro de mim, lutando contra um exército, tanto interior, de todas as vidas que já vivi e que lutam para sair e dominar, quanto exterior, de tudo e todos que por aí se colocam em meu caminho...

Mas sigo... Sempre. E seguirei até o derradeiro dia da minha morte.
Buzz
(MSC)

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home