quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Brinquem, crianças, brinquem...!

Engraçado como as pessoas se preocupam em fuxicar a vida dos outros...

Eu mesmo, as vezes me deparo com indícios disso: pessoas que visitam meu blog (e que não deveriam dar a menor bola pra mim ou para qualquer coisa minha...), pessoas visitam meu perfil no Orkut (de certo para ver quem me escreve, quem me deixa recado ou ver minhas fotos e imagens mais recentes; mas, pra quê, se não se dão comigo?), pessoas que escrevem coisas em textos que muitas vezes outros amigos me indicam pra ver ("Já viste isso aqui" - e segue um link...) e eu clico e leio algo que parece uma "resposta" a algum comentário que fiz aqui em meu blog, a alguma mensagem pessoal, algum pensamento que deixei como "frase" no MSN...

Enfim, parece que sempre tem alguma referência a mim em algum lugar, de vez em quando... Parece que "precisa"... mesmo quando faz "quilômetros", léguas, éras, que tais pessoas sequer fazem diferença em minha vida, sequer são pensadas, quanto mais lembradas...!! ;o)

Mas eu estou lá, aparentemente "sendo respondido", ou sendo "cuidado", vigiado, ou sendo visitado, comentado, ou, quando nada disso, sendo tomado como exemplo de qualquer coisa - geralmente "não-boa", claro... Rsrsrsr...! ;oD

Sim, porque os amigos, as pessoas relevantes, estas contatam, se pronunciam, se fazem ver, compartilham, elogiam e conseguem ver o lado BOM das coisas.... Estes outros, figurinhas menores, apenas fazem uma "ceninha" para tentar posar de bons moços e moças... Algumas destas pessoas simplesmente renegam seus passados, cospem no prato que comeram, enfim, esquecem-se de muito que viveram e compartilharam. Renegam ou simplesmente assumem que são "melhores" que eu ou que qualquer situação onde eu me encontre ou venha a participar...

Por mim, tudo bem. Ontem mesmo escrevi que devemos nos ater às coisas boas, tentando evoluir. E, claro, pra uns, "evoluir" é uma determinada coisa, enquanto para outros será OUTRA determinada coisa... E talvez não dê para generalizar que "A" é certo e "B" é errado. Uns e outros tentam... Abrem cabeças e retiram cérebros quase á força e os lavam, colocando lá dentro uma massa de gelatina, farinha e água do mar... e as pessoas, muitas delas, simplesmente engolem isso. Bem... Que bom pra elas. Que sejam felizes com suas escolhas.

Eu, particularmente, me regozijo com coisas assim, rsrsr...! Sinto muito, infelizmente, por hora, sou apenas "HUMANO", e falho o suficiente para rir da pequenez alheia e para já ter parado de me preocupar com o que "A" ou "B" pensam a muito, muito tempo... Mas ainda me espanto no como pensam e falam em mim e de mim...! É chato ser tão importante, criativo, fazer escola e ser tão "famoso" assim, rsrsrs...! ;o)

O caminho é uma escola. A gente aprende com erros, os próprios e os dos outros. A gente vê similaridades e se vê copiado, depois talvez adaptado, modificado, numa tentativa de melhorar, de diferenciar... Mas a essência está lá, incólume, brilhante, reluzindo, como que dizendo "Estou aqui, e vim dali... Não sou diferente. Sou apenas igual com outra roupa"...

Não importa. É o que eu digo. Até com isso de "roupa" eu parei de me preocupar. Sempre tive um determinado "tino" pra isso, mas, com as restrições orçamentárias, parei de me preocupar em "vestir bem" e agora só me visto "confortavelmente"...

Não se pode mudar o mundo. Se pode tentar. Lançar sementes, idéias, conceitos. Mas "pega" quem quer, aprende quem quer, colhe quem quer...

E ainda tem gente que tem a soberba de se orgulhar de seus pseudo-feitos, de querer mostrar para o mundo que "ó, como crescemos", sendo que são sementes de uma mesma árvore, frutos de uma mesma origem, muitas vezes renegada...

Fora isso, cada um com seus problemas, suas metas, seus desejos e suas ambições de crescimento e de superação (ou auto-superação)... Crescer é complicado, porque aprender é difícil. Dói. Dói pra tudo que é lado... E as pessoas muitas vezes não vêem o quanto estão perdendo, sendo como são. Fuxicando, respondendo... procurando... achando... E quando não, se revoltando!

Brinquem, crianças, brinquem... E continuem crescendo...! Quem sabe antes do derradeiro final cada um de nós consiga atingir o verdadeiro DESPERTAR...?!? ;o)

Eu sigo em busca. Quieto, na minha (e cada vez mais "na minha")...

B.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home