quarta-feira, 18 de maio de 2011

Quem és tu...??


Quem és tu, que acha me conhece...??

Quem és tu, que acha que me sabe e me lê...??

Achas que pelo que digo, pelo que eventualmente faço, ou aparento, ou mesmo escrevo, podes realmente "ler" a essência de quem sou...?? Achas que por me conhecer, por eventualmente fazer ou ter feito parte de um pequeno pedaço de minha vida, realmente me conheces e sabe "tudo" acerca de quem sou, como sou...??

Quanta pretensão! Se eu mesmo, do alto de todos os meus anos vividos, ainda estou em constante descoberta e releitura, descobrindo coisas que sinto, que faço, que posso e que invisto, nestas alturas... Achas que realmente "sabes quem sou"...??

Achas que "domina" a minha mente e corpo, sabendo o que posso ou não, ou que vou ou não, ou até onde posso ir ou não, por qualquer coisa...??

Interessante como as pessoas ACHAM que realmente conhecem uns aos outros de forma tão fácil, rápida e, sobretudo, completa...! Sim, ok, é claro que a nossa personalidade deixa escapar (até faz questão de mostrar, as vezes) traços de nossa individualidade, de nosso caráter, de nossas escolhas, de nossos medos, desejos, força, fragilidades, enfim... mas disso pra se ter um "conceito" do que é ou quem é cada um, vai longe...

Cada um mostra um pouco de si, proposital. Outro tanto, é mostrado de forma instintivamente, conforme situações acontecem, emoções positivas ou negativas aparecem. E ainda outra parte talvez seja percebida de acordo com a empatia e sensibilidade alheia. Mas, ainda assim, nenhuma dessas partes condicionam o todo.

Pessoas são universos particulares, cheios de galáxias de sentimentos, milhares de sistemas estelares de pensamentos, estrelas que brilham em nossos olhos, conforme vivemos nossas vidas. E os planetas, metaforicamente, podemos dizer que são outras pessoas que nos circundam, observando nosso brilho, se aquecendo ou se esfriando, conforme reluzimos.

Ainda assim, o universo pessoal de cada um é vasto, cheio de mistérios, e, mais realisticamente, ainda que da mesma forma pictórica, não se tem condições de conhecer o universo de cada um em dias, semanas, meses, ou mesmo anos... quem sabe uma vida toda, e ainda assim talvez não se conheça totalmente alguém, suas capacidades, seus pensamentos, seus medos, desejos e tudo mais.

Então, porque (volto ao pessoal, contigo) achas que podes conhecer a mim ou a outros, de forma tão absoluta?

Não seria ousado demais?? Pois bem. Não precisa ser nenhum gênio para saber que SIM, que é exagerado demais. Que é impossível.

E falando em mim, para ti, que acha que me define, pelo que mostro, pelo que escrevo, pelo que digo ou como ajo, achas realmente que eu sou "só isso"...?? Ah quem admire o que eu sou, como eu sou. E fico feliz com isso, assim como todos ficariam, em relação a eles mesmos. Da mesma forma, há quem me desgoste, por tudo que sou, faço, fiz, falo, falei, mostrei, etc. Não existe "vacina" contra isso. É da vida.

Então, quem és tu, para me tentar me encaixar nas verdades ou mentiras que apenas pertencem ao TEU universo particular? Medir meu CARÁTER, és capaz? Sob que prisma...??? O teu...??? Medir minha capacidade de emoção, meus sentimentos, se bons ou ruins, tens condições?? Mas baseado em que, nas tuas experiências?? E se eu posso me inventar ou reinventar, cair e me levantar, fazer e me superar, o que depende só de mim, achas realmente que tem como me qualificar...?? Novamente pergunto, o que te dá essa capacidade de me definir...??

Eu mesmo respondo: NÃO TENS COMO! Simples assim...!

Eu sou (qualquer um é) muito maior do que o julgamento alheio, simplesmente. Cada um tem seus dilemas, seus erros, suas falhas, e suas qualidades, seus acertos, suas certezas. É tão óbvio, que a própria acepção disso parece desnecessária. Mas não o é, porque acontece.

Então, a você, pessoa que acha que me conhece, que acha que me sabe e me lê, PARE... e pense a respeito. Busque conhecer a si mesma, antes. Vais ver que terá muito o que aprender sobre si mesma, antes de poder me definir.

Eu sei de muitas qualidades e defeitos que tenho, sei dos meus erros e acertos, sei o quanto já fiz e o quanto posso me superar. As vezes, o tempo comanda. As vezes, basta um gatilho...

Cabe somente a ti saber se sirvo para estar perto ou longe. Se meu universo pessoal é relevante ao teu... Mas isso não é uma escolha única e parcial tua, porque também caberá a mim decidir se quero ou não fazer parte de teu universo...

Faça suas apostas. Viva o que tiver que viver. Mas não aposte no suposto "poder" de achar que "sabe tudo", que "conhece tudo", e que tudo que é mostrado ou vivido, não pode ser modificado... E não se arrependa se errar MUITO a respeito de alguém e isso estragar grandes possibilidades e momentos de tua vida. Não se pode saber tudo...

A liberdade de entendimento cabe no sentimento, cabe no momento, cabe no envolvimento, cabe no pensamento. Viva sem julgar. No universo, há infinitas possibilidades, em infinitas combinações...!
.
Buzz
(MSC)

1 Comments:

Blogger mstela25 said...

Profundas palavras, Marcelo! A plena consciência do homem é a autoconsciência. Percebo que a desenvolves, dia após dia, de forma esplêndida.
Beijos...

5/19/2011 09:45:00 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home