segunda-feira, 6 de novembro de 2006

O Fim da Infância...

Existem fases da vida que a gente não esquece... Outras, talvez, a gente não saia mesmo... Enganamos o "destino" o "Sr. Tempo" e vamos fingindo acumular meses, anos, mas internamente permanecemos ainda algo como "daquela vez", "naquela época"...

O "quando" é detalhe. Detalhe de cada um, imagino. Mas acredito que aconteça... Independente disso - ou não - tem coisas que sempre chegam ao fim, mesmo que o "fim" não seja uma porta escrito "SAÍDA" atrás de um grande corredor que percorremos até alí... E nem significa que do outro lado além do suposto fim esteja um algo novo, um campo lindo e verdejante, com um lindo sol a brilhar no céu, ou mesmo uma escura e sombria noite, chuvosa, significando qualquer coisa menos do que "tranquilizadora"...

O fim que chega ao seu fim pode ser apenas um momento solto no tempo como uma bóia perdida no oceano Atlântico... Relevante, porém, insignificante... Metaforicamente, para o oceano, a bóia nada significa, mas para alguém se afogando, pode ser o "sentido da vida" (praticamente literalmente) naquele momento...!

Bem, uma vez que tudo muda e nada permanece, quero crer que estamos dinamicamente nos movendo no tempo em direção ao futuro, num movimento que inexoravelmente não conseguimos parar, nem retroceder, nem nada - a não ser, talvez, por aquele detalhe interno, que nos permite "parar" em algo, em algum momento, alguma coisa, que nos apraz...

Talvez isso seja mesmo demais para pensar, mas, vejam vocês para quem está à UM MÊS de completar quarenta anos, isso pode significar uma coisa que nem mesmo eu posso entender e cogitar: a famosa "crise dos 40"...!!

Yey...! Uhu...! E lá vaaaaaamos nós!!! :oS

(...) Duh...


Bem... Acho que estou nela... Ou chegando nela... Ou passando por ela... Não sei. Acho que é finalmente o fim da infância... Não uma infância literal, mas aquela "quebra" de uma barreira invisível que muitos já passaram e outros ainda passarão um dia... Inevitavelmente, que está vivo passará por isso...

Por hora, sinto que coisas chegam a um fim... Eu chego aos 40 em breve (falta um mês exatemente hoje...), minha filha está chegando a uma fase que não é mais "criança" (e eu acho que, de tudo, é isso que mais me preocupa...), minha mãe, possivelmente o PILAR da minha vida e o grande alicerce da família, está ficando velhinha, enfim... as coisas caminha invariavelmente para uma entropia irreversível.

Não que eu nunca soubesse disso, mas HOJE, agora, tudo parece estar acelerando no tempo, no timming enquanto eu pareço correr atrás de minah própria sombra... Aliás, não era Peter Pan que falava, lutava e corria atrás de sua sombra-viva, que em dado momento se revoltava e fugia...?!? Sinto-me algo assim, como querendo segurar alguma coisa, para que não fuja, para que não escorra por entre os dedos...

Já disseram que o tempo é um inimigo implacável que nos rodeia... Acho que estou sentindo os "olhos de lince" do tempo, a me fitar, faminta e predadoramente...

Certamente vou ter mais a dizer acerca disso...

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home